Sensualidade e feminilidade

sensual1.jpg

Atendendo às sugestões de Roberta, ao comentar meu post sobre o caminho da sensualidade, fui visitar a coluna do Alberto Goldin dessa semana. Goldin recebera uma carta de Rosa, 37 anos que reclamava reunir algumas características comuns às mulheres atualmente: beleza razoável, elegância, inteligência, sucesso profissional e financeiro. Além disso, Rosa se dizia divertida, espirituosa, gentil, mas SOLITÁRIA. Ao final, argumentava que ela é o que as outras mulheres queriam ser, mas não a que os homens queriam ter. Goldin comenta a história atribuindo a uma possível FALTA DE SENSUALIDADE. E acrescenta:

 “Tive oportunidade de conhecer mulheres belas, ricas, gentis que fracassavam nas suas vidas amorosas por não serem sensuais, atributo que rima com mistério, promessa, prazer, desejo, verdadeiro ímã para o sexo oposto. Curioso é que nem todas tinham clara consciência dessa falta. A sensualidade é um atributo feminino espontâneo, começa a se manifestar na adolescência, porque depende mais de uma disposição inconsciente do que de uma decisão racional. ”

Apesar de achar interessantíssimo o texto e concordar com muita coisa do que Goldin disse, não creio que esteja APENAS NA FALTA de sensualidade a resposta para essa inquietude. O psicanalista, tenta, ainda que reconhecendo a dificuldade de analisar o caso de Rosa, apenas por uma carta, sem conhecê-la de verdade, compreender a aflição que assola essas mulheres.

Volto a dizer o que penso e expus no post anterior, sensualidade é uma atitude, uma postura, que apesar de depender muito do feminino espontâneo apresentado por Goldin, da relação mãe e filha, pode também ser desenvolvido com consciência, mudança comportamental e desenvolvimento da segurança e auto-estima.

A inquietude em relação a solidão das mulheres de hoje, envolve muitas outras questões que precisam de espaço e tempo para serem discutidas. Para citar algumas: 1. Entrada e destaque da mulher  no mercado de trabalho; 2. Retardamento da faixa etária para o casamento e maternidade (em função do desenvolvimento da carreira); 3. Aumento do padrão de exigência das mulheres; 4. Desproporcionalidade no tamanho população feminina e masculina (Segundo a Rede Brasileira para o Desenvolvimento Municipal, em 2000 havia 83.6 milhões de homens no Brasil, contra 86.2 milhões de mulheres) e muitos outros fatores.

Ansiedade à parte, é preciso ter calma, refletir sobre o que pode estar errado: é postura, nível exagerado de exigência e impaciência em relação ao comportamento masculino, desespero para encontrar “O CARA”, desespero para ter filhos, medo da idade que vem chegando, tudo isso pode brecar a espontaneidade do comportamento feminino e acabar afastando o outro. O primeiro passo é refletir… Um beijo, meninas!

Anúncios

2 Respostas to “Sensualidade e feminilidade”

  1. Nossa é isso que esta me acontecendo, o que eu faço???
    Muito bom o blog!
    abs
    Suely

  2. A feminilidade, ou nasce com ela ou aprendi a ter nos relacionamentos amorosos. Nós mulheres queremos as mesmas coisas, acredito estarmos procurando em lugares errados.
    Bjs doces.
    V.L.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: