Delírio

Via Amante das Imagens

Delírio

Nua, mas para o amor não cabe o pejo
Na minha a sua boca eu comprimia.
E, em frêmitos carnais, ela dizia:
– Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!

Na inconsciência bruta do meu desejo
Fremente, a minha boca obedecia,
E os seus seios, tão rígidos mordia,
Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.

Em suspiros de gozos infinitos
Disse-me ela, ainda quase em grito:
– Mais abaixo, meu bem! – num frenesi.

No seu ventre pousei a minha boca,
– Mais abaixo, meu bem! – disse ela, louca,
Moralistas, perdoai! Obedeci….

(Olavo Bilac)

Anúncios

6 Respostas to “Delírio”

  1. Paula - Intimidades Says:

    E nao viste a quatidade de mails a perguntar que motivos privados me levaram a nao fazer actualizacoes hahahah

    linda foto

    Ah e verdade pus-te na minha linsta do ” selo de blog amigo”

    Jokas

    Paula

  2. Du Gaúcho Says:

    Oi Chris! Obrigado pelo carinho, já coloquei teu banner lá no blog. Bjão e fica com Deus querida.

  3. Linda e doce amiga,
    Obrigada pela visita, sinto muito sua falta. Gosto de suas visitas e comentários. obrigada, volte sempre que puder, ok??? Beijinhos.

  4. Excitante poema, muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: