Arquivo para auto-estima

A difícil arte de conviver…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , on abril 17, 2009 by Psiquê

12856374

Photo by Klaus Kraiger

As pessoas entram em nossa vida por acaso, mas não é por acaso que elas permanecem“, Lilian Tonet

Só há amor quando não existe nenhuma autoridade“, Raúl Seixas.

Hoje passei por uma situação muito desagradável. Em nosso ambiente de trabalho precisamos ser bastante flexíveis e tolerantes. Claro que não há pretensão de ter amigos no trabalho. Se de uma convivência saudável, surgir uma amizade, ótimo, melhor ainda. Mas não são amizades que buscamos no trabalho e sim uma relação saudável que nos permita executar um bom trabalho.

Algumas pessoas, por mais que saibam que não é amizade que buscamos no trabalho, acabam por carregar para lá suas frustrações e seus problemas pessoais transformando o ambiente em um verdadeiro barril de pólvora.

Hoje passei por um momento em que houve quem chegasse ao extremo do descontrole pessoal, causando um mal estar geral na sala que criou um clima horroroso. O ambiente que já não era dos melhores ficou ainda mais delicado. E olha que tudo parecia estar melhorando nos últimos meses…doce ilusão.

Precisamos buscar nosso equilíbrio a cada dia. Buscar renovar nossas energias, nossas forças, pois o mundo está cheio de pessoas frustradas que estão sempre revoltadas com a vida.

Voltei do almoço e me presenteei com uma bonequinha linda, que me dizia o seguinte: você é especial! E para completar escolhi a cor vermelha que para o Feng Shui é uma cor que pode estimular as áreas de relacionamento afetivo, sucesso, auto-estima, fama e prosperidade.

O encanto da Dança do Ventre

Posted in Comportamento, Curiosidades, Estética e Beleza, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 20, 2008 by Psiquê

Ventre Poético – Cris Passinato

derrama cada verso em meu colo
faz que eu sinta o seu maior valor
o germinar do poema no ventre
sem mais nada calar
cada palavra floresce contente
com prazer do calor do amar
impossível de os sentidos conseguir controlar
vem, meu amor, me faz suar
o cantar do seu poetar.

Apesar de estar há um ano parada – o que lamento diariamente – por vários motivos: restrição financeira, falta de tempo, pouca disponibilidade para dedicar-me aos ensaios, etc; a dança do ventre me fascinou desde o primeiro contato. Esse tema já estava pensado desde o início do blog, mas ontem sem saber sobre o que escrever o Léo sugeriu que o abordasse.

Quando me refiro ao encanto, não estou me reportando ao interesse masculino ou fetiches que os homens podem carregar em relação à dança do ventre. Não tem nada a ver com eles. A dança exerce um verdadeiro encanto sobre a feminilidade. Ela aflora a sensibilidade, auto-estima e feminilidade. Quando estamos movimentando os quadris parece que um misto de hormônios, psicológico e físico desencadeiam juntos um bem-estar e uma satisfação incríveis. Não sei explicar. Só sei que não vejo a hora de voltar. O que preciso deixar de lado é o meu estresse em querer perfeição técnica e voltar a fazer por puro prazer.

Meninas experiemente: vocês entenderão desde o início tudo isso que eu tentem expressar em relação à essa dança.

Em entrevista ao Portal Terra Mulher, Lulu Sabongi – uma diva da dança do ventre no Brasil – resume o encanto que mencionei:

“A dança do ventre mexe com a fantasia e o emocional, estimulando o corpo e acabando com as inibições. Quem acha que tem o corpo feio, vai descobrir uma silhueta linda, num processo natural”, diz a professora de dança do ventre, Lulu Sabongi. A matéria ainda destaca que através da dança a guerreira, que faz tripla jornada de trabalho, pode deixar a feminilidade aflorar e consegue atingir a naturalidade, livrando-se do estresse e colocando as pressões do dia-a-dia bem longe de toda a delicadeza permitida ao universo forte e sensível das mulheres.

Veja alguns dos benecícios da dança do ventre:

  1. Desenvolve a auto-estima;
  2. Estimula a memória, a concentração e a atenção;
  3. Aumenta a confiança no seu potencial individual;
  4. Resgata a feminilidade;
  5. Ativa a circulação, aumenta os reflexos e alivia as tensões;
  6. Aumenta a flexibilidade e alongamento;
  7. Auxilia em problemas menstruais, hormonais e partos, diminuindo cólicas, equilibrando as funções sexuais e facilitando contrações e dilatações;
  8. Trabalha músculos, enrijecendo e tonificando;
  9. Atua diretamente no centro de energia do corpo, que se encontra no ventre, distribuindo a mesma de forma equilibrada.

Para saber mais sobre a dança, clique:

Aischa Hortale

Khan el Khalili

Kahina Belly Dance

Lulu Sabongi

O que mais já se falou a respeito:

Dança do Ventre melhora a auto-estima e o prazer

Dança do Ventre era um ritual privado

Dança do ventre, a dança do momento

Dança do Ventre: saiba como ela pode te auxiliar

Há espaço para todo mundo

Posted in Comportamento, Relacionamento with tags , , , , , , , , , , on abril 1, 2008 by Psiquê

alex-k-1.jpg

Photo by Alex K

Às vezes tenho a sensação de que existem pessoas que sentem prazer em ver o outro cair. Muitas vezes, esses sentimentos sequer são reconhecidos por quem os nutre.

A inveja é algo que corrói aquele que a cultiva no peito e nós precisamos sempre crer e nos fortalecermos para não dar chance ao desânimo. Todas as vezes que uma porta se fecha, outra se abre em seguida e cabe a nós termos fé, confiança e sensibilidade para reconhecermos essas oportunidades.

Pode ser diante da perda de um emprego, de um amor, na doença, diante de um acidente, de um desentendimento, o que seja… Encontre força no amor! Ele te faz ser forte e encontrar no respeito um caminho para viver. Diante dessa reflexão eu parei para ouvir a música:

Não desista do Amor – do Padre Fábio de Melo

Eu sei que é difícil esperar
Mas Deus tem um tempo pra agir e pra curar
Só é preciso confiar

Se a cruz lhe pesa
Não é pra se entregar
mas pra se aprender amar
Como alguém que não desiste

A dor faz parte do cultivo desta fé
E só quem sabe o que se quer
Quem luta para conseguir ser feliz

Não desista do amor, não desista de amar
Não se entregue a dor porque ela um dia vai passar
Se a cruz lhe pesou e quer se entregar
Tal como Cirineu, Cristo vai lhe ajudar

Que Deus nos fortaleça e traga paz aos invejosos, pois eles precisam de misericórdia e precisam fortalecer sua própria auto-estima, porque há espaço para todos nesse mundo. E a vida não é feita só de coisas…

Amem, respeitem, tenham carinho pelo seu semelhante. Se permita admirar o outro por algo que ele faz bem, isso não te toma espaço, nem impede que você seja bom em outras coisas. Por que o ser humano tem que ser tão invejoso e perverso?

Sex Shops conquistam as mulheres

Posted in Comportamento, Erotismo, Moda, Sexo with tags , , , , , , , , , on março 26, 2008 by Psiquê
kacper-kiec-1.jpg

Photo by Kacper Kiec

O mundo dos sex shops ganhou um ar cor de rosa e vermelho e caiu no gosto feminino. Várias lojas estão se especializando no ramo feminino e perdendo aquele estereótipo, muitas vezes até estigmatizado, das sex shops. Essa novidade, nem tão nova assim, está fazendo tanto sucesso entre as mulheres que os investimentos nesse ramo são promissores.

As deliciosas sex shops femininas vendem lingeries lindíssimas, muitas até de grifes famosas como Victoria’s Secret, Dolce & Gabana, Valentino, Paul Smith, Calvin Klein e Madame Z além de acessórios e ‘brinquedinhos’ típicos das sex shops. As lojas são tão chiques que a mulherada até esquece que está numa sex shop e não numa loja feminina comum. A idéia é importada da França onde surgiram as primeiras sex shops para mulheres. Seriados como o Sex in The City retratam não apenas essas experiências femininas como várias outras coisa.

Em entrevista ao portal Bolsa de Mulher, a sexóloga Glene Faria vê nossas visitas às butiques eróticas como um retrato da evolução da sexualidade feminina. “A geração mais jovem encara o sexo com mais tranqüilidade, pois tem mais acesso a informações e aula de educação sexual na escola desde cedo. Com isso, foi por terra o mito de que sexo é feio, ou não pode. A mulher sabe que não está fazendo nada errado, portanto, está mais consciente do seu direito de ter prazer e vai em busca dele”.

A mulher além de conquistar seu lugar no mercado de trabalho, conhecer e desenvolver sua feminilidade e auto-estima está conquistando seu espaço em todos os setores. Essa é uma área muito promissora e absurdamente feminina. Uma novidade que encontrou espaço nesse novo mercado são os chás de lingerie que hoje começam a atrair as mulheres que estão para casar ou simplesmente querem renovar seu guarda-roupa e comemorar seu aniversário de maneira atraente, divertida e gostosa.

Veja algumas lojas famosas e atraentes:

Pink Chic

A2 Ella

Pselda

Madame Blanchye

Quem também já falou sobre isso:

Fashion Bubbles

Delas


Cuidado com os detonadores de auto-estima

Posted in Casamento, Comportamento, Relacionamento with tags , , , , , , , , , , , on março 24, 2008 by Psiquê

chapeu.jpg

Photo by Козина Юлианна

Esse post está sendo escrito por absoluta revolta. Revolta em relação a relatos que ouvi recentemente de que alguns maridos não admitem, nem aceitam que suas mulheres invistam em tratamento estético ou tratamento psicológico que lhes permita desenvolver sua auto-estima e feminilidade.

Se você já passou por isso escreva seu depoimento aqui ou mande por email. Não se preocupe, manteremos seu anonimato caso não queira se identificar.

O que pode estar por trás disso tudo é a insegurança do marido, que incapaz de desenvolver sua própria auto-estima investe em detonar a de sua esposa, com medo de deixá-la desenvolver o poder adormecido dentro dela. Segurança, auto-estima elevada, consciência de seu poder de sedução e sensualidade, ferramentas que podem melhorar a relação, muitas vezes são impedidas de serem desenvolvidas por pura insegurança de alguns homens. Não duvido que eles façam isso com suas esposas, mas valorizem em outras mulheres. Quanta ignorância!

Esses homens detonadores de auto-estima podem estar escondidos na função de maridos, amigos, pais, mas o que mais me preocupa são os maridos/namorados que fazem isso com suas parceiras. Para cuidar do corpo ou do psicológico elas precisam mentir para seus parceiros, inventar desculpas de que vão ao supermercado, ao médico, ao fisioterapeuta, à casa da mãe, mas não podem dizer que vão fazer tratamento estético, tratamento psicológico, curso de pompoarismo ou de strip-tease, irão ao sex shop, etc.

Meu Deus, estamos na idade das cavernas ou na idade do absoluto egoísmo e egocentrismo masculino. Esse tipo de homem se sente ameaçado por insegurança e medo. Não deixe isso acontecer. Mulheres se estão ao lado de um homem como este e não fazem nada vocês estão aceitando isso. Cabe a vocês impor limites a esses detonadores de auto-estima e se amarem de uma vez por todas. Vocês merecem o melhor, merecem ser amadas, respeitadas e acima de tudo admiradas. O desejo e o amor passam pela admiração e pelo respeito.

Auto-estima: você é o mais importante!

Posted in Comportamento, Geral with tags , , , , , , , , , , , , , , , on março 10, 2008 by Psiquê
km-sirenaclose.jpg

O nível da nossa auto-estima é que determina o sucesso ou o fracasso de grande parte de nossas buscas. Desenvolvê-la é um trabalho diário, difícil e que também depende das nossas experiências da infância e de como lidamos com essa herança.

O que é auto-estima?

Trata-se da opinião que cada um tem de si. A consciência de seu valor pessoal, respeito e confiança em si mesmo. Muitas vezes nós temos uma visão negativa ou diminuta de nós mesmos. Ela está diretamente ligada ao amor próprio, à aceitação de si, ao carinho e respeito para com sua pessoa.

Muitas de nossas dificuldades, no campo amoroso, pessoal, profissional, sentimental, social está diretamente ligada à baixa auto-estima, insegurança, medo.

A psicóloga Rosemeire Zago em sua coluna no portal UOL apresenta algumas dicas sobre a questão. Segundo ela, a auto-estima se forma na infância a partir da maneira como as pessoas nos tratam. Como disse, nossas experiências do passado influenciam na auto-estima dos adultos. A perda ou comprometimento da auto-estima está associado a decepções, perdas, frustrações, falta de reconhecimento, etc.

Todos nós passamos em algum momento de nossa vida por situações como estas. Cabe a nós buscarmos ajuda para fortalecer nossa auto-estima de tal modo que os problemas não abalem esse amor por nós mesmos. Para isso, mais do que contarmos com o reconhecimento e o amor do outro, precisamos contar com o NOSSO AMOR PRÓPRIO e conhecimento de si. É aí que mora o xis da questão, esse é o grande segredo.

Vale a pena ler um pouco mais sobre os perigos da baixa auto-estima. A Dra. Rosemeire apresenta também algumas dicas de como manter sua auto-estima elevada e as vantagens que este estado oferece.

Veja alguns toques importantes:

Para elevar a auto-estima é preciso:

– autoconhecimento
– manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho)
– identificar as qualidades e não só os defeitos
– aprender com a experiência passada
– tratar-se com amor e carinho
– ouvir a intuição (o que aumenta a autoconfiança)
– manter diálogo interno
– acreditar que merece ser amado(a) e é especial
– fazer todo dia algo que o deixe feliz. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar.

Resultados da auto-estima elevada

– mais à vontade em oferecer e receber elogios, expressões de afeto
– sentimentos de ansiedade e insegurança diminuem
– harmonia entre o que sente e o que diz
– necessidade de aprovação diminui
– maior flexibilidade aos fatos
– autoconfiança elevada
– amor-próprio aumenta
– satisfação pessoal
– maior desempenho profissional
– relações saudáveis
– paz interior

Digo e repito: amem-se, respeitem seus limites e sejam felizes.

Da admiração à inveja: um passo apenas!

Posted in Comportamento, Geral with tags , , , , , , , , , , on março 6, 2008 by Psiquê
mulher-12.jpg

Depois de tanto pensar no que escrever. Resolvi falar sobre um sentimento que ronda todos nós: a inveja.

Inveja (Desgosto ou pesar pelo bem ou pela felicidade de outrem. Desejo violento de possuir o bem alheio.)

Somos vítimas e praticantes da inveja, seja a “inveja construtiva” em que admiramos uma atitude ou uma personalidade e fazemos dela um exemplo a ser seguido. Nesse tipo de inveja não queremos que o outro deixe de ser algo, ou perca algo, apenas queremos seguir seu exemplo por admiração. Para chegar a esse ponto é preciso ter muito claro o conhecimento de si e sua auto-estima. Quando essas duas estão fracas, o sentimento pode pender para o lado negativo.

A inveja é muito presente em nosso dia-a-dia, até em rodas de “amigos” flagramos palavras, atitudes que denotam inveja e entristecem. Há várias experiências de pessoas próximas e ditas amigas que em algum momento tinham uma atitude má – de voluntária ou involuntariamente – querer estar em seu lugar e tirar algo que você possui. Para isso recomendo o filme: Desejo e Reparação.

Outrora ouvi um conhecido dizer: fulano me disse que queria ser eu. Que absurdo! Ninguém precisa ser o outro, ou querer estar no lugar do outro. Há espaço para todos, cada um tem suas próprias virtudes. O que temos que trabalhar sempre é a auto-estima, para não cultivar esse sentimento tão torpe, repugnante.

Há momentos em que nos deparamos com atitudes declaradamente invejosas em que o outro deseja realmente nos usurpar algo ou a alma…Às vezes o motivo é tão fútil e mesquinho que parece difícil compreender como alguém não é capaz de enxergar que todos nós temos capacidade de desenvolver nossas próprias habilidades e encontrar o nosso lugar.

Creio que temos muito mais chances de otimizar oportunidades se nos unimos e crescemos juntos. Se não for possível, que ao menos tenhamos a certeza de que a inveja é fruto de uma queda de auto-estima quando vemos no outro aquilo que não queremos ou não podemos ver em nós mesmos.

Como dizia Miguel de Cervantes: ” A inveja vê tudo com lentes de aumento que transformam pequenas coisas em grandiosas, anões em gigantes e indícios em certezas.”

Chique é ser você!

Posted in Comportamento with tags , , , , , on janeiro 10, 2008 by Psiquê

amante-das-imagens-14.jpg

Via Amante das Imagens

Chique é ser você!

Foi com essa frase que a revista Gloss desse mês começou um bate-papo entre Costanza Pascolato e Mariana Weickert. O que me chamou atenção foi exatamente essa frase inicial, pois tem muito a ver com o que acredito. Não creio que haja fórmulas próprias para o “chiquê”, a modernidade, mas as pessoas devem estar de acordo com o seu próprio estilo, com aquilo que combina com si mesmo.

Nas palavras da Costanza: “O estilo é a escolha que se faz durante a vida inteira de coisas que combinam com você. Isso é ter elegância.” A dificuldade das pessoas em enxergar isso é que as leva tentar se enquadrar em padrões considerados adequados, mas que fogem completamente àquilo que combina com cada um: pode ser uma cor, um estilo de roupa, o tipo físico diferente, a personalidade: cada pessoa é única e nem tudo o que combina com um pode cair bem no outro. Personalidade é tudo e seu estilo próprio e respeito e adequação a este é que garantirá sua elegância.

A palavra, portanto, é personalidade, acompanhada de uma boa dose de auto-estima e amor próprio.  Você pode ter seu estilo único de elegância e beleza, basta olhar para si e identificar aquilo que o faz se sentir bem, leve, belo, e feliz. Fuja das imposições, busque um caminho próprio!

Obrigada por visitar o Espartilho e até a próxima.

Aceitar-se e ser feliz!

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , on novembro 16, 2007 by Psiquê

oriental.jpg morena.jpg

modelo.gifbeleza_4.jpg

A difícil arte de aceitar-se como é, valorizar suas qualidades físicas e comportamentais e colher os frutos de estar segura, com auto-estima em alta e satisfeita com seu potencial é um dilema que aflige todas as mulheres em algum momento de sua vida.

Às vezes, há oscilação entre momentos de segurança e insegurança. Comparar-se ao outro pode ser um perigo! Muitas vezes inspirar-se nos padrões de beleza e nos exemplos admiráveis de outras mulheres pode servir de incentivo à melhoria, mas tornar-se escravas de padrões pode ser uma verdadeira prisão.

Reconhecer os pontos fortes e valorizá-los é o segredo para estar segura e arrasar. Não adianta querer ser o que não se é. Claro que hoje com os recursos estéticos disponíveis e se esses estiverem ao nosso alcance, não há mal nenhum em usá-los, desde que isso não agrida nossa natureza. Quantas meninas lindas preferem curtir a infelicidade de não se aceitar e buscam sempre copiar padrões de beleza que estão além de suas possibilidades físicas.

Aceitar-se e trabalhar a auto-estima é o primeiro passo para ser feliz e não adianta tratar do corpo, sem pensar em considerar o cuidado com o psicológico. Recentemente, minha terapeuta organizou dois workshops um sobre Crescimento Emocional, outro sobre Sensualidade. Na ocasião, um grupo de mulheres se reuniu para ouvir e partilhar suas experiências. O grupo foi um sucesso e promete passar a ter uma edição semanal!

Leia mais sobre esse tema em: Bolsa de Mulher

Outras Matérias que envolvem auto-estima. Entre e fique à vontade!!!