Arquivo para cacau

Termogênicos naturais

Posted in Estética e Beleza, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on novembro 30, 2013 by Psiquê

4b6b8385bfec47f2835dee51aedc54af

Eu sou adepta de formas naturais de emagrecimento: alimentação balanceada, exercícios físicos, ingestão de bastante água, tratamentos estéticos como drenagem linfática, etc. Mas recentemente fui questionada sobre quais são os alimentos que funcionam naturalmente como termogênicos sem que se ameace a saúde e o bom funcionamento do organismo.

Dois portais apresentaram uma lista de termogênicos, digamos, mais naturais. A revista Corpo a Corpo na matéria 5kg em 1 mês e o Guia de Dieta com a matéria ‘Conheça sete alimentos termogênicos que te ajudam a emagrecer’.

Alimentos termogênicos exigem que o metabolismo trabalhe em um ritmo acelerado, facilitando a queima das gorduras indesejadas. A Corpo a Corpo fez uma lista desses alimentos que te ajudarão a ativar o metabolismo e abandonar a canga no próximo verão

Os alimentos termogênicos despendem mais energia do corpo para serem digeridos. Por isso, estimulam o metabolismo a trabalhar em ritmo acelerado e aumentam a temperatura corporal, facilitando a queima de gordura”, explica Daniela Hueb, nutróloga (SP). veja abaixo uma  lista recheada de termogênicos que te ajudarão no combate aos indesejáveis pneuzinhos. Confira!

Principais Alimentos Termogênicos:

  1. Pimenta Vermelha: ela é a rainha entre os termogênicos. Com apenas 3 gramas desse legume por dia, haverá um aumento de até 20% das funções metabólicas. E como é rica em capsaicina, aumenta a quebra de gordura e do tecido adiposo. Pode ser consumida em pratos quentes e em saladas. uma das substâncias presentes no fruto, a capsaicina, tem ação termogênica comprovada e é considerada um dos melhores auxiliares no controle de peso. Também contribui para a retirada de gorduras das artérias. No entanto, tome cuidado: o ingrediente é contraindicado para quem sofre de gastrite ou hemorroida.
  2. Chá Verde: do mesmo modo que a pimenta vermelha, promove a aceleração do metabolismo e a queima de gordura para transformá-la em energia. 5 xícaras por dia são o suficiente para conhecer os seus resultados, mas cuidado para não ingeri-las à noite, caso sofra de insônia, porque são ricas em cafeína.
  3. Canela: além de aumentar consideravelmente o metabolismo, a canela tem cálcio mineral, que também ajuda no emagrecimento. Além da ação estimulante, age como facilitadora da digestão e combate a flatulência. “Também auxilia o tratamento de problemas de pele”, acrescenta Daniela Hueb. Pode ser consumida em pó ou em forma de chá, no caso da canela em pau.
  4. Gengibre: o gasto calórico com essa raiz pode aumentar em até 10% com apenas 2 fatias pequenas, que podem ser acrescentadas a cozidos ou bebidas como chá. O gengibre rambém melhora a digestão.
  5. Chá de Hibisco: durante a digestão, ele aumenta a temperatura do corpo e também, do metabolismo. Sendo assim, é preciso beber 1 litro de chá feito com 1 colher de sopa dessa flor.
  6. Café: contém cafeína, estimulante e termogênico natural, que te auxilia a se manter em estado de alerta. Mas nada de exagerar na dose, ou você pode sofrer com problemas do estômago, insônia e ansiedade. O ideal é consumir até 3 xícaras por dia.
  7. Cacau: possui propriedades estimulantes e antioxidantes devido ao seu teor de cafeína e polifenóis. A combinação dessas substâncias faz bem ao coração, à circulação sanguínea e contém atividade antialérgica, antiviral e anti-inflamatória.
  8. Mate: um estudo desenvolvido por pesquisadores do curso de nutrição da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) apontou que o consumo de erva-mate ajuda na perda de peso, no aumento da taxa de HDL (bom colesterol) e na diminuição da taxa de glicemia.
  9. Linhaça: no quesito controle de peso, oferece dois grandes auxílios: acelera a queima calórica e regulariza o intestino. E não para por aí: ela também proporciona o aumento da defesa orgânica e reduz o ritmo de envelhecimento celular, prevenindo várias doenças.
  10. Óleo de coco: estimula o metabolismo, atua na redução do colesterol ruim e melhora a função intestinal. “Esse tipo de gordura potencializa a absorção de nutrientes”, afirma Daniela Hueb. Uma boa opção é alternar seu uso com o do azeite de oliva, pois seu sabor é mais suave.

CONTRA INDICAÇÕES: Apesar de seus benefícios, os termogênicos devem ser evitados por quem sofre de hipertireoidismo porque esse grupo já tem o metabolismo elevado, o que levaria à queima de massa muscular ao invés de gordura.

Gestantes, hipertensos, cardiopatas, crianças e pessoas com alergias e úlceras não devem consumi-los em excesso, visto que podem causar nelas hipoglicemia, nervosismo, taquicardia, insônia e aumento de pressão arterial.

Fica a dica, mas é sempre fundamental, procurar um médico ou nutricionista para que este avalie cada caso separadamente e recomende o melhor meio de estimular a queima calórica.

Eu só quero Chocolate…

Posted in Estética e Beleza, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , on março 20, 2008 by Psiquê

checkmezov-mikhail-m_chec.jpg

Photo by Mikhail Checkmezov

Para minha alegria e das companheiras chocólatras (Thaís, Mari, Adri, Gabi) lá vai uma ótima notícia que ouvi no rádio ontem: o chocolate preto (especialmente o amargo), em doses pequenas diárias, é bom para a saúde, alivia o estresse, os sintomas da TPM, cura tosses e aumenta a longevidade. Podem acreditar nisso?

Segundo estudo do King’s College, em Londres, 50 gramas de chocolate contém a mesma quantidade de flavonóides que 6 maçãs, 2 taças de vinho ou 7 cebolas. E os flavonóides foram apontados como importantes no combate aos radiciais livres, tendo propriedades essenciais que ajudam a manter a saúde cardiovascular.

O reconhecimento das propriedades do cacau não é novo. Desde o século XVI, padres espanhóis reconheciam os valores nutricionais das bebidas a base de cacau ingeridas pelos maias, como substituto nutricional. Em 2004, cientistas norte-americanos reconheceram na National Academy of Sciences que o cacau é eficaz em manter a pressão arterial baixa, o que foi constatado estudando os hábitos dos índios Kuna, na costa do Panamá. Os nativos tinham por hábito comer grandes quantidades cacau, rico em flavonóides. Ao natural os benefícios eram maiores, quando processados os produtos perdiam um pouco dessas propriedades.

A opção mais saudável é o chocolate preto, com 70% de cacau. Não adianta comer o branco, que na minha opinião nem chocolate é, pois ele não contém cacau. E os benefícios supra-citados são provenientes do cacau.

Outros benefícios creditados à ingestão moderada e diária de cacau:

  • bom para a prevenção de trombose venosa durante vôos, já que os efeitos anti-coagulantes de pequenas quantidades de chocolate (rico em cacau) são semelhantes aos da aspirina, segundo o professor Cate Keen, of the University of California;
  • reduz níveis de colesterol ruim (LDL). Estudos da Penn State University, constataram que a dieta rica em chocolates apresenta níveis de anti-oxidantes mais elevados no sangue e níveis mais baixos de colesterol LDL, o tipo que é vinculado a entupimento das artérias e doenças cardíacas;
  • melhora na pressão arterial. Estudo relatado na New York to the American Society of Hypertension revela que os flavonóides do cacau agem sobre uma enzima chamada óxido nítrico sintase (nitric oxide synthase) que ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, melhorar as funções renais e diminuir a pressão arterial;
  • curam tosse. Segundo a Imperial College London a teobromina (theobromine), ingrediente-chave do chocolate, é três vezes mais eficiente que a codeina (codeine), usado em analgésicos e morfina, quando usado para curar tosses e resfriados. A teobromina trabalha suprimindo as atividades dos nervos vagus ou pneumogástrico que causa a tosse e ainda por cima não produz efeitos adversos nos sistemas nervoso central e cardiovascular;
  • droga do amor. Os chocolates contém a droga tryptophan, que o cérebro usa como neurotransmissor para produzir serotonina, cuja incidência no cérebro é vinculada à sensação de felicidade, satisfação. O chocolate também contém pequenas quantidades de feniletilamina (phenylethylamine), que está vinculada a sensações de atração e excitação no centro de prazer do cérebro, semelhantes aos que se atinge durante o orgasmo.

CUIDADO COM OS EXCESSOS. Claro que O CONSUMO DE CHOCOLATE deve ser combinado com hábitos saudáveis, prática de exercícios físicos, dieta balanceada, ingestão de muito líquido – aquelas coisas mais que estamos acostumadas a ver por aqui.

Lembre-se que uma barra pequena pode conter 1/4 das calorias diárias recomendadas para a dieta de uma mulher e a substância contém gorduras saturadas que contribuem para doenças cardiovasculares.

Para consumo diário sem comprometer sua dieta, prefira as variedades de chocolate preto (meio amargo) que tenham 70% de cacau sólido e verifique se contém baixos níveis de manteiga de cacau.

Fonte: Chocolate Medicine