Arquivo para enxergar

Hoje eu quero agradecer…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on setembro 9, 2014 by Psiquê

870db71a9d9996b31455e8c886be3bc3

Pode até parecer clichê, mas hoje eu só quero agradecer…

Há alguns dias de celebrar mais um ano de vida, eu me sinto verdadeiramente agraciada pela vida que tenho. Não digo que não tenho problemas, ou momentos em que não vejo o brilho das coisas…

Muitas vezes estou cansada, querendo desistir, descansar,  mudar o rumo, mas a verdade é que me sinto uma vitoriosa por cada dia vivido. Sinto-me mais forte todas as vezes que acordo quando ainda está escuro para cuidar da minha saúde e sigo em direção ao meu treino matinal, meu pilates, meu trabalho, minhas leituras, meu yoga…

Sinto-me agraciada todas as vezes em que acendo um incenso e permito que as energias fluam, desfrutando da possibilidade de sentar no sofá, fazer meu dejejum com alimentos saudáveis, que me fazem bem…

A possibilidade de viver bem esta vida e ser grata por cada dia que recebemos é uma dádiva. Para completar meus dias, eu ainda gostaria de completar ainda mais duas metas: conseguir antes dos meus treinos ou antes de deitar, meditar por alguns minutos diários – desafio que ainda não consegui cumprir, seja porque acordo muito cedo, ou porque à noite ainda não me organizei – e conseguir encaixar mais alguns dias de yoga na minha semana, pois sinto necessidade de mais tempo de prática.

Eu não consigo entender como alguém pode não conseguir enxergar as maravilhas que temos a cada dia de vida:

  • Podem ser as forças da natureza, seja pela chuva, pela linda luz da lua ou o sol maravilhoso. No último domingo, depois de meses, diante de um lindo dia de sol e não muito quente, fui à praia e confesso que foi uma experiência maravilhosa. Curtir o sol ainda que fraquinho, o vento e o som do mar;
  • Conseguir vencer diariamente do desafio da preguiça e me exercitar para diminuir o estresse, dar ao meu corpo físico e mental uma oportunidade de relaxar e liberar toxinas;
  • Alimentar-me com cuidado e amor, sabendo que tudo o que ingiro traz consequências positivas ou negativas ao meu organismo;
  • Ser atenta aos limites do meu corpo, ao cansaço, às dores físicas e às suas necessidades de descanso, massagem, repouso, carinho, sono, etc. 
  • Agradecer, agradecer, agradecer por todas as experiências pelas quais passo e passei e que me tornam esta pessoa que sou hoje;
  • Ser grata a todas as pessoas que conheci ao longo da vida e que dividiram comigo um pouco de suas percepções e experiências, fazendo com que eu pudesse enxergar todas estas maravilhas…
  • Por todas as minhas escolhas rumo a uma vida mais saudável: boa alimentação, yoga, treino funcional, pilates, livros, cinema, família, terapia, amor, o Espartilho, gratidão…

Obrigada! Obrigada! Obrigada!

Namastê!

09b6c83f55263805e62869c408e2a2bc

Vaidade

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , on janeiro 25, 2013 by Psiquê

47428602297872392_WJXVl7Vw_c

Resolvi escrever este post, escolhendo primeiramente o título e depois a imagem. Normalmente, eu escrevo o texto e deixo a definição do título e da imagem para o final. Desta vez resolvi seguir ordem contrária, pois esta semana me serviu de mais uma oportunidade de aprendizado. Algumas atitudes me chocam ainda hoje…

Para começo de conversa, vamos definir a palavra vaidade…

VAIDADE

s.f. Desejo imoderado de chamar atenção, ou de receber elogios.
Ideia exageradamente positiva que alguém faz de si próprio; presunção, fatuidade, gabo: não teria a vaidade de intitular-se sábio.
Coisa vã, fútil; futilidade.
Alarde, ostentação, vanglória.

Definições a parte, eu sei que todos nós podemos vez ou outra sermos inseguros e demonstrar presunção para que aos olhos dos outros nossas fraquezas não sejam reconhecidas. Ocorre que há situações em que as atitudes das pessoas nos chocam, não pela arrogância e prepotência, mas pela falta de ‘nobreza e classe’ que alguns atos podem revelar, marcando e manchando várias das atitudes positivas que o mesmo tenha feito anteriormente.

O que me impressiona é que muitas vezes a grosseria é gratuita e desnecessária, pois as qualidades que o inseguro resolve impor pela força, muitas vezes, não precisam ser impostas, mas sim reconhecidas…

Ser arrogante só afasta a admiração natural que podemos sentir por pessoas que podem até exercer papel de líder, por pura insegurança daquele que não se enxerga como tal.

Não há dinheiro que pague esses valores… Agraciado é aquele que consegue ser humilde a ponto de se reconhecer humano, mortal e igual a qualquer outro semelhante. Sem procurar se impor humilhando o outro.

Fica a dica!