Arquivo para fome

Crueldade

Posted in Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on janeiro 28, 2015 by Psiquê
Mulheres de Ravensbrück | Foto: Getty

A BBC divulgou hoje uma matéria sobre um campo de concentração que abrigava apenas prisioneiras mulheres, relatando parte das atrocidades que elas sofriam no local. A origem da matéria se deu a partir do lançamento do livro Se isto é uma mulher escrito por Sarah Helm, que fala sobre o campo.

Leiam a seguir a matéria na íntegra e um pouco dos horrores que as prisioneiras de Ravensbrück passavam.

Auschwitz-Birkenau, Treblinka e Dachau são notórios campos de concentração do Terceiro Reich alemão que se fixaram na consciência humana por causa das atrocidades cometidas com os homens, mulheres e crianças presos neles.

Muitos outros campos são menos conhecidos, como o de Ravensbrück.

Apesar de ter sido um dos primeiros a serem abertos – em 1939, pouco antes do início da guerra, a 80 km de Berlim, em um cenário idílico na costa báltica – e um dos últimos a serem liberados – em 1945 –, este campo de trabalho e, no final, de extermínio, permaneceu às margens da história.

Ravensbrück era exclusivamente para mulheres.

No fim da Segunda Guerra Mundial, cerca de 130 mil haviam passado por suas portas.

Entre 30 mil e 50 mil morreram de fome, de exaustão, de frio ou pelos tiros e pelo gás administrados pelos guardas nazistas.

Várias internas eram judias, mas elas não eram maioria. Havia prisioneiras políticas, ciganas, doentes mentais ou as chamadas “associais” – prostitutas ou quaisquer mulheres consideradas “inúteis” pela doutrina nazista.

“Ravensbrück era uma história com a qual eu havia me deparado e me dei conta de que era quase desconhecida”, disse à BBC Sarah Helm, que acaba de publicar um livro sobre o campo de mulheres.

O livro se chama Se isto é uma mulher, uma referência ao famoso livro do escritor italiano Primo Levi Se Isto é um homem, que descreve sua prisão por ser um membro da resistência antifascista na Itália e sua experiência no campo de Auschwitz.

“Assim como Auschwitz foi a capital do crime contra os judeus, Ravensbrück foi a capital do crime contra as mulheres”, afirma Helm.

“Estamos falando de crimes específicos de gênero, como abortos forçados, esterilização, prostituição forçada. É uma parte crucial da história das atrocidades nazistas.”

Helm diz ainda que, na fase final do campo, muito depois de ter sido suspenso o uso de câmaras de gás nos campos mais ao leste da Europa, uma delas foi construída em Ravensbrück. “Eles levaram partes das câmaras desmanteladas em Auschwitz. Até esse extermínio – no qual morreram seis mil mulheres e que foi o último extermínio em massa da história do nazismo – foi, em grande medida, deixado de lado.

Selma van der Perre foi uma das internas de Ravensbrück e contou à BBC como eram os dias naquele lugar.

“Éramos despertadas a gritos às quatro da manhã. Em seguida, tinhamos que responder à chamada e nos davam café. Nos deixavam ir ao banheiro e às 05h30 tínhamos que ir trabalhar na fábrica da Siemens, onde pagavam pelas prisioneiras: nós não recebíamos o dinheiro, ele era entregue à SS (força paramilitar nazista).”

“Trabalhávamos por 12 horas e depois voltávamos ao campo. Por volta das 20h nos davam um prato de sopa e dormíamos.”

A rotina era recheada de casos de crueldade dos quais pouco se falou. Tragédias que, ao serem contadas por sobreviventes, segundo Helm, fizeram com que ela e também seus tradutores chorassem, como a descrição de uma francesa sobre como deixavam que os bebês morressem de fome.

Outros testemunhos afirmam que algumas mulheres eram “deixadas quase nuas na neve até morrerem” e outras tinham “germes de sífilis injetados na medula espinhal”.

Em seu livro, Helm também destaca as histórias de bravura e de solidariedade, como a das “77 cobaias”, que reúne ao mesmo tempo o melhor e o pior de Ravensbrück.

Em 1942, as prisioneiras passaram as ser usadas como cobaias em experimentos científicos. Em “operações especiais”, elas tinham os músculos da pele cortados e eram inseridos vidro, madeira ou terra nos ferimentos. Algumas não recebiam tratamento e outras sim, com tipos de drogas diferentes.

Os experimentos se repetiram algumas vezes, mas quando chegou o momento de esconder as provas e matar as cobaias, todo o campo conspirou para escondê-las.

“Aqueles experimentos não provaram nada para a ciência, mas, sim, para a humanidade”, escreve Helm.

Mas por que se sabe tão pouco sobre esse campo de mulheres?

“Uma das razões principais é que, depois dos julgamentos pelos crimes de guerra, que ocorreram imediatamente depois do fim da Segunda Guerra Mundial, começou a Guerra Fria, veio a cortina de ferro e Ravensbrück ficou do lado oriental – de modo que permaneceu, em grande medida, inacessível ao Ocidente”, afirma a escritora.

“Os que estavam no leste da Alemanha não esqueceram de Ravensbrück, mas o converteram em um centro de resistência comunista, de maneira que as lembranças das mulheres ocidentais e das judias desapareceu por completo da história. Também desapareceu a história das alemãs que estiveram lá no início, que é uma das mais esquecidas.”

Eram mulheres como a austríaca defensora dos direitos da mulher Rosa Jochmann, social-democrata e membro da Resistência; como Läthe Leichter, a feminista socialista mais famosa durante o período da “Viena vermelha”, entre as guerras mundiais, e como a alemã Elsa Krug, uma prostituta que praticava BDSM (sigla em inglês para Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo), mas se recusou a bater nas outras prisioneiras.

“Ignorar Ravensbrück não é só ignorar a história dos campos de concentração, é também ignorar a história das mulheres”, afirma Sarah Helm.

Para acelerar o metabolismo…

Posted in Estética e Beleza, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 13, 2014 by Psiquê

9ecd7dfb32735252e710f2c104fcdf7f

Para emagrecer rápido é preciso além de manter uma alimentação saudável conseguir acelerar o metabolismo para que o corpo queime a gordura acumulada. Muitas pessoas tem o metabolismo lento e mesmo seguindo a dieta corretamente não alcança bons resultados na perda de peso, nesses casos acelerar o metabolismo é necessário para conseguir perder peso. Leia o texto abaixo, retirado do site Dieta e Receitas (com adaptações), para descobrir como acelerar o seu metabolismo.

Acelerar o metabolismo com alimentos termogênicos…

Os alimentos termogênicos aumentam a temperatura interna corporal e estimulam o corpo a queimar calorias o que resulta em um emagrecimento rápido.

O gengibre, pimenta, chá verde, chá de hibisco, canela, cravo, salmão, e água gelada são exemplos de termogênicos que se consumidos diariamente se tornam grandes aliados da dieta e traz resultados rápidos na perda de peso.

Mas além do uso de alimentos e chás termogênicos outras práticas também pode acelerar o metabolismo. (já falei sobre Termogênicos naturais aqui no Espartilho, leia mais)

Coma sempre e bem…

(Essa é a grande dica, quando comecei a ir na nutricionista, apenas reorganizar os horários de alimentação, me fez perder 1kg)

Comer de 3 em 3 horas como sabemos é um excelente meio de acelerar o metabolismo já que além de manter o corpo na ativa para digerir os alimentos estará fornecendo os nutrientes necessários ao organismo a cada 3 horas, com isso irá acelerar o metabolismo e evitar que o corpo estoque gordura para períodos críticos de longo jejum.

Procure sempre dar preferência a alimentos saudáveis e ricos em fibras, fique longe das farinhas brancas e doces (um alimento que tenho gostado muito, além de uma delícia, não contém glúten e substitui muito bem o carboidrato do pão ou de biscoitos, é a tapioca).

Nos intervalos das refeições coma frutas, beba vitaminas e chás termogênicos.

Beba Água…

 A água tem um papel muito importante no organismo, precisamos da água para hidratar nosso corpo, para a digestão e para manter todos os órgãos funcionando corretamente.

Beba no mínimo 2 litros de água por dia e aproveite para beber ela bem gelada assim o corpo precisa trabalhar mais para deixá-la na temperatura adequada ao corpo isso acelera o metabolismo e queima mais gordura. (Dica muito boa e útil essa!)

Exercite-se para acelerar o metabolismo…

Os exercícios físicos trazem grandes benefícios à saúde como melhora do sistema circulatório, força e resistência física, diminui os níveis de estresse, fortalece o coração contra diversas doenças e melhora a respiração, oxigena o sangue, etc. (Para mim servem como uma espécie de terapia, saio bem melhor depois de praticá-los!)

Quem se exercita acelera o metabolismo. Os exercícios aeróbicos como caminhar, correr, dançar, pedalar contribuem para a queima de gordura e os anaeróbicos que são os exercícios de musculação estimulam o crescimento e fortalecimento dos músculos a massa muscular queima muita caloria. (No meu treino funcional, combinamos os exercícios aeróbicos com anaeróbicos o tempo todo e a queima é muito eficiente, fora o suadouro que dá, parece que as gordurinhas e as energias ruins estão sendo todas expelidas pelos poros, muito boa a sensação, adooooro!)

Durma bem e desestresse…

Nada como uma boa noite de sono para recuperar nosso corpo das atividades diárias, o sono não é apenas importante para o descanso do corpo. Uma noite de sono tranquilo pode acelerar o metabolismo porque o corpo vai trabalhar melhor, mas se estiver cansado e mal disposto o metabolismo será lento.

Uma boa noite de sono também te deixa menos estressado e o estresse nos deixa também ansiosos o que na maioria dos casos significa comer mais. Isso porque durante os períodos de estresse o corpo libera uma substância chamada cortisol que faz com que sinta muita fome e deseje comer sempre os alimentos mais calóricos. Isso é um comportamento primitivo do organismo sobre o qual não vamos entrar em detalhes agora. Mas o fato é que o estresse te põe em estado de alerta e assim o corpo se prepara para enfrentar situações extremas acreditando que tem a necessidade de comer muito para conseguir energias suficientes para uma fuga ou enfrentamento de situação drástica.

Outras dicas para acelerar seu metabolismo…

Mastigue bem os alimentos, coma devagar. (Este é o meu grande desafio. Como muito rápido e às vezes sem mastigar o suficiente, portanto, eis uma dica que deve ser exercitada diariamente)

  • Coma doces somente na sobremesa para não aumentar o índice glicêmico e aumentar a sensação de fome. (A gelatina é uma boa substituição para a sobremesa, na versão diet, tem baixa caloria e sacia a vontade imediata de doce. Se mesmo assim, mais tarde, quiser muito um doce, um chocolatinho ao leite ou amargo, vai bem, mas apenas 1 e pequeno)
  • Comece a refeição pelos alimentos fibrosos como saladas e legumes. Eles aumentam a saciedade e você comerá menor quantidade dos outros alimentos.
  • Nunca coma somente saladas nas refeições. Esses alimentos não fornecem energia suficiente para queima calórica, sempre acrescente proteína magra e carboidratos complexos em suas refeições, bem como gorduras boas como o ômega 3.

Siga essas dicas para acelerar seu metabolismo e emagrecer mais rápido. Você tem mais alguma dica para compartilhar?

Jane Eyre

Posted in Comportamento, Cultura e Arte, Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on março 27, 2013 by Psiquê

Foi por acaso que mudei de canal e me deparei com um filme começado há pouco que me pareceu interessante.  As horas seguintes foram maravilhosas e não consegui parar de assistir. Trata-se do romance Jane Eyre, versão gravada em 2011 com Mia Wasikowska, como Jane e Michael Fassbender como Sr. Rochester. O filme é baseado em romance da escritora inglesa Charlotte Brontë, publicado em 1847. Confesso que mais uma obra que estou ansiosa para ler, depois de ter assistido a um filme, cuja personagem principal nos faz sentir tudo o que vive, desde os sentimentos de desamparo, solidão, euforia e felicidade, sem deixar de considerar o amor que ela e Rochester vivem.

jane eyre picture

 Jane Eyre é a autobiografia ficcional da personagem principal. Conta como Jane, órfã de pai e mãe, vive infeliz na casa de uma tia que a detesta. Após um confronto com esta, Jane é enviada para uma escola, onde conhece os primeiros momentos de felicidade. Após seis anos como aluna e mais dois como professora, decide procurar uma nova posição. Encontra-a em Thornfield Hall, como preceptora da jovem Adèle, a pupila de Edward Rochester.

Quando finalmente conhece Rochester, ambos se apaixonam. A sensibilidade, os sentimentos, a pureza, a sinceridade de Jane encantam Rochester que passa a querer sua companhia constantemente.  Ele lhe propõe casamento e ela aceita. No dia do casamento, Jane descobre que Rochester já era casado, com uma mulher chamada Bertha, que conhecera na Jamaica e que entretanto enlouquecera. Para que ninguém soubesse, ele a mantinha escondida no sótão de Thornfield Hall. Perante isto Jane decide fugir. Após alguns dias de fome, é recolhida por St John Rivers e suas irmãs. Mais tarde vem a descobrir que não só herdou dinheiro de um tio, como os seus anfitriões são na realidade também seus primos diretos (algo que todos desconheciam) e, decidida a recompensá-los, divide a herança com estes. St John Rivers decide partir como missionário e levar a prima consigo, como esposa. Jane hesita e resolve descobrir o que se passara com Rochester, pois havia um ano que fugira de sua casa.

Vem a encontrá-lo cego e ao cuidado de dois criados fiéis, pois Thornfield Hall ardera em um incêndio provocado pela esposa enlouquecida, e ele perdera a vista e uma das mãos ao tentar salvar todos que lá viviam. Como Bertha se suicida jogando-se de cima da casa que está em chamas, Jane decide assim casar finalmente com ele.

Recomendo fortemente o filme. Imperdível!!! Eu fiquei encantada e querendo revê-lo desde o início, assim como ler a obra. Mais um para minha lista de próximas aquisições literárias.

Para aqueles que gostam de ler no tablet, encontrei uma versão de Jane Eyre em inglês, aqui. Eu, como ainda sou uma leitora tradicional, vou procurar meu livro nas livrarias.

Mia Wasikowska

Desejo…

Posted in Poesia Erótica with tags , , , , , , , , , , on outubro 13, 2012 by Psiquê

Igor Amelkovich

“Ela sabia o que era desejo – embora não soubesse que sabia.
Era assim: ficava faminta mas não de fome, era um gosto meio doloroso que subia do baixo-ventre e arrepiava o bico dos seios e os braços vazios sem abraço.
Tornava-se toda dramática e viver doía.”

Clarice Lispector

Apetite sem Esperança

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 29, 2009 by Psiquê

203

Apetite sem Esperança
(Elisa Lucinda)

Mãe eu tô com fome
eu dizia eu gritava eu mugia
minha vó zangada respondia
você não está morrendo e nem tem fome
Você tem é apetite
Você sabe que vai comer, aonde comer, o quê vai comer.
Fome não! A fome, minha neta,
a fome, meu irmão,
a fome, minha criança,
é um apetite sem esperança.
Quando há certeza de cereais, toalhas americanas,
guardanapos e alegrias da coca-colândia
não há fome de verdade.
Minha vó já dizia pra mim um futuro de Brasil.
Minha vó nem viu edifício crescer no lugar de pão
no lugar de trigo
nem viu criança com infância de semáforo
vendendo mariola barata, criança que mata
porque seu quintal tá sempre no vermelho
criança cujo ralado de joelho
dói menos do que o não morar, não existir, não contar
com a fome tenaz
Não há tenaz na escola
há só a cola de cheirar a dor doída
de um monstro estômago a roncar
um animal doído dentro do corpo a uivar
todo dia, sem boa vista, sem quinta zoológica onde morar
Com a fome das crianças brasileiras
forra-se a mesa, arma-se o banquete
dos que sempre tiveram apenas apetite.
A faminta criança foi apenas o álibi, o cardápio, o convite.
Desmamada ela cresce procurando o peito da pátria amada
uma banana, uma manga, uma feijoada
e a mãe pátria diz nada.
Tem ela apenas o horror, o descalor, a calçada
um ódio a todos os tênis dos meninos nutridos
um ódio a mochilas, a saudáveis barrigas
com contínuo furor de assaltar os relógios
um deter o tempo que é o seu verdadeiro balão
um cai-cai balão que só cai à mão armada.
A fome gera a cilada de uma pátria de não irmãos.
A gente podia ter gripe, asma, catapora, bronquite
A gente podia ter apetite mas fome não.
Minha vó bem que dizia sem errança:
fome é um apetite sem esperança.

(Escrito especialmente para a Campanha Ação da Cidadania Contra a Miséria e Pela Vida/ Betinho / 93. Encenado pela Cia. Teatral do Movimento sob a direção de Ana Kfouri)

Unite for Hunger and Hope

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 13, 2009 by Psiquê

O Blogcatalog se uniu a Heifer International para chamar atenção dos blogueiros e da sociedade para uma campanha no dia 29 de abril de 2009: United for Hunger and Hope.

Objetivo: para ajudar na campanha una-se a milhares de blogueiros no dia 29 de abril e escreva um post sobre a fome no mundo. Neste dia escreva um post sobre o tema no seu blog.

  • Neste momento, mais de 500 milhões de pessoas vivem em pobreza absoluta e mais de 15 milhões de crianças morrem de fome todos os anos;
  • A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1/3 da população é subnutrida e outro 1/3 passa fome;
  • Mesmo nos Estados Unidos, 46% das crianças afro-americanas e 49% das crianças latinas são consideradas em cronicamente famintas.