Arquivo para leve

Tolerância e compreensão

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , on novembro 23, 2014 by Psiquê

6e7bbaed94c112d92abc96c1d10d6493

Às vezes nos deparamos com situações no dia a dia, com pessoas que gostamos e ao julgar pelas nossas próprias vontades condenamos as atitudes das pessoas sem ao menos nos colocarmos em seu lugar. Hoje me deparei com uma pessoa que fez um relato extremamente magoado em relação às atitudes de alguns amigos, sem pensar que estes mesmos amigos poderiam estar precisando de ajuda, compreensão e entendimento…

Muitas vezes nós mesmos julgamos as pessoas com frieza, achando que elas agem de determinada maneira pura e simplesmente para nos magoar, quando vários podem ser os motivos que os levaram a determinada atitude. Às vezes estes amigos estão sentindo falta de um carinho, um ombro, um ouvido e da nossa compreensão. Podemos estar cegos diante de nossos próprios problemas e passar por cima das escolhas e necessidades dos outros.

Antes de julgarmos, precisamos nos abrir para uma dose, mesmo que mínima de empatia, de cuidado para se colocar na posição do outro e tentar compreender…

A vida se torna muito mais leve, quando olhamos o outro com um olhar mais amigo, mais compreensivo e menos armados. O mundo já está muito violento e intolerante, não podemos compactuar com isso, agindo com impaciência com aqueles que nos cercam.

Vamos praticar a tolerância e a compreensão?

Namastê. Tenham uma ótima semana!

Sempre em busca do equilíbrio

Posted in Comportamento, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on novembro 2, 2014 by Psiquê

3108478A busca por uma vida saudável envolve a adoção e conquista diárias de pequenas metas que levam a um objetivo maior. Nos últimos anos, venho procurado adotar hábitos mais livres de toxinas, com uma alimentação mais orgânica, leve e equilibrada. A rotina de exercícios cresceu, ingestão de legumes e verduras aumentou, muita hidratação, suplementação vitamínica e proteica em níveis equilibrados.

Ainda estou em busca da retomada de um acompanhamento nutricional que tente conjugar todas essas minhas necessidades. Não adianta ficarmos impressionados com ideias que se adequam à realidade dos outros e não à nossa. A tendência será sempre abandonarmos ou ficarmos insatisfeitos e frustrados no longo prazo. Seja por um estilo de vida que fuja dos nossos padrões com a ingestão excessiva de produtos e suplementos para alcance rápido de objetivos físicos, seja por um radicalismo exacerbado que nos impeça de ingerir alimentos, que em doses comedidas nos satisfazem: um docinho, uma cervejinha, etc.

Eu me sinto bem feliz comendo equilibradamente. De segunda a sexta consigo seguir com muita facilidade uma dieta alimentar bem balanceada, uma rotina de exercícios intensa e isso me faz muito bem, tanto física quanto mentalmente, mas nem todo mundo consegue seguir sem dificuldade essa rotina e isso precisa ser levado em conta. Não adianta ficar paranoico e se cobrando em função de modelos que podem pesar demais inicialmente.

Comece com calma, tente perceber o que te faz bem, se conheça, compartilhe ideias, pesquise, busque informações de especialistas, mas não se impressione com tudo o que te dizem, pois pode não ser o melhor caminho para a sua realidade.

Equilíbrio sempre!!! Namastê!

Simplesmente Feliz

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , on abril 4, 2014 by Psiquê

Imagem

Hoje estou simplesmente feliz, com uma certa ansiedade e um pouco de medo em relação ao novo, mas feliz…

Leve…

Com a certeza de ter feito o melhor…de dever cumprido…

Obrigada meu Deus! Por tudo…se não tivesse sido tudo como foi, poderia não ter a consciência para poder agradecer agora.

Feliz!

 

Simplesmente eu, Clarice Lispector

Posted in Comportamento, Cultura e Arte, Relacionamento, Romance with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 17, 2014 by Psiquê

1501533_576854532396549_48516457_o

Ontem fui assistir à peça Simplesmente eu, Clarice Lispector com Beth Goulart. A peça está em sua última semana de cartaz no Rio de Janeiro e depois só vai retomar a temporada em 2015 para uma grande turnê pelo Brasil e Portugal com temporadas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Beth vai parar um pouco para fazer uma personagem de novela…uma pena! Mas agradeço por ter tido a oportunidade de assistir…foi simplesmente maravilhoso estar um pouquinho com Clarice…

1523962_583047675110568_228198466_o

Para os fãs de Clarice Lispector, como eu, é uma obrigação correr esta semana para assistir. Além de a montagem ser maravilhosa, o figurino simples e superelegante, a Beth Goulart está divina! E transmite tanto sentimento e emoção,  à altura da nossa Clarice. Para quem quiser aproveitar, as últimas apresentações desta temporada da peça Simplesmente eu, Clarice Lispector serão nesta semana:

  • Terça e Quarta (18 e 19 de fevereiro, às 21h) no  Teatro do Leblon, no Leblon;
  • Sexta, Sábado e Domingo ( 21 e 22 de fevereiro, às 21h e 23 de fevereiro, às 20h) no Teatro Eduardo Kraichete, em Niterói. 

Começar a semana com um pouco de Clarice, para mim, é profundamente inspirador, parece que tudo começa com um colorido diferente, uma leveza maior, com força para que a felicidade e as coisas que realmente importam tenham mais espaço. O nosso cotidiano pode ser um tanto quanto duro e pesado, mas tudo depende da maneira como encaramos e vivemos nossos dias.

Neste final de semana, também soube de uma perda e essa perda me fez pensar sobre a frase de uma amiga: nossa vida é um sopro! E termina de uma hora para a outra, portanto devemos viver bem, planejar menos e viver mais. Com o coração, com intensidade, com amor, com carinho e respeito por aqueles que estão a nosso redor! É preciso viver, como disse Beth, ao final da peça, com mais gentileza!

 

1559494_591924547556214_569477613_o886148_562017943880208_1875244490_o00

Abaixo algumas frases inspiradoras da Clarice:

“Desde que descobrira – mas descobrira realmente com um tom espantado – que ia morrer um dia, então não teve mais medo da vida, e, por causa da morte, tinha direitos totais: arriscava tudo.”

“Milhares de pessoas não têm coragem de pelo menos prolongar-se um pouco mais nessa coisa desconhecida que é sentir-se feliz.”

“Eu está apaixonada pelo teu eu. Então nós é.”

“Estou melancólica porque estou feliz. Não é paradoxo. Depois do ato do amor não dá uma certa melancolia? A da plenitude.”

“Mas o meu principal está sempre escondido. Sou implícita. E quando vou me explicitar perco a úmida intimidade.”