Arquivo para não

Hoje não!

Posted in Comportamento, Moda with tags , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 4, 2014 by Psiquê

6b2e532712efee7cd10d920c9940c149

 

Além de gostar de me vestir bem e me sentir bem com o que visto, eu tenho como máxima, que diz o seguinte: em se tratando de trabalho, se você sonha se tornar chefe, vista-se como tal. A Revista Nova deste mês trouxe exatamente esta tese, em uma  matéria que fala sobre o assunto, intitulada Prazer, CEO. “(…) Não importa se trabalha fechada no escritório, atende clientes em uma loja ou passa horas na rua. Uma mulher com uma roupa elegante, unhas bem-feitas e cabelo arrumado passa confiança. As pessoas vão virar a cabeça ao vê-la e perguntar: Será essa a CEO?”.

Mas, sabe aqueles dias em que você acorda sem nenhuma vontade de ir trabalhar, sem vontade de se arrumar, querendo ficar com uma roupinha bem à vontade, com a roupa que der na telha, sem se preocupar com o comprimento da saia, o decote da blusa, o tamanho do brinco, a altura do sapato… (claro que linda, só que casual e despojada, não é?)

Eu hoje acordei assim, não precisa nem dizer que mudei de roupa quase uma dezena de vezes…e nada me agradava.

O calor não está ajudando…O sentimento de inadequação de ter que colocar uma roupa quente para esse calor insuportável…

A necessidade de estar arrumada, em função do trabalho, mas totalmente em desacordo com o clima do momento…

A sensação de se sentir observada e julgada o tempo todo…Ah, cansei. Hoje não! 

Acabei colocando um vestido que não estava nos meus planos, mas ainda com a etiqueta. E que acabou recebendo diversos elogios (sinceros ou não). O vestido, diga-se de passagem é lindo, mas minha vontade hoje era de sair de sainha, camiseta, chinelinho,  um maxi colar transado e cabelos molhados! Rsrs

Acho que quando acordamos desmotivadas ou querendo fazer algo diferente do que temos que fazer, uma força interna deixa de nos impulsionar como deveria…Diante de um quadro destes, mesmo que tenha que mudar de roupa 500 vezes, achar uma que te deixe linda, se sentindo bem, feliz, talvez ajude a mudar a cabeça!

E foi isso que fiz, tentei fazer com que a roupa me animasse a enfrentar o dia de hoje e está dando certo. Estou mais feliz e resolvi compartilhar essa experiência com vocês. Afinal, todas nós passamos por isso, não?

Anúncios

Cuidado com o que e como você fala

Posted in Comportamento, Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 27, 2010 by Psiquê

Black Satin_2007 susan heidi

Navegando pela Internet, encontrei dicas interessantes no site do Instituto de Neurolinguística Aplicada (INAp). dicas que já lemos outras vezes em vários livros e guias de PNL, valem a pena ser sempre relembradas.

Nossos pensamentos e as palavras que proferimos nos ajudam a criar nossa realidade, potencializando ou limitando nossas possibilidades de êxito. Como dizia o texto do site,  a habilidade de usar a linguagem com precisão é essencial para nos comunicarmos melhor. A seguir estão algumas palavras e expressões a que devemos estar atentos quando falamos, porque elas podem nos atrapalhar:

1. Cuidado com a palavra NÃO, a frase que contém “não”, para ser compreendida, traz à mente o que está junto com ela. O “não” existe apenas na linguagem e não na experiência. Por exemplo, pense em “não”… (não vem nada à mente). Agora vou lhe pedir “não pense na cor vermelha”, eu pedi para você não pensar no vermelho e você pensou. Procure falar no positivo, o que você quer e não o que você não quer;

2. Cuidado com a palavra MAS, que nega tudo que vem antes. Por exemplo, “o Pedro é um rapaz inteligente, esforçado, mas…..”. Substitua MAS por E quando indicado;

3. Cuidado com a palavra TENTAR que pressupõe a possibilidade de falha. Por exemplo, “vou tentar encontrar com você amanhã às 8 horas”. Tenho grande chance de não ir, pois, vou “tentar”. Evite “tentar”, FAÇA;

4. Cuidado com as palavras DEVO, TENHO QUE ou PRECISO, que pressupõem que algo externo controla sua vida. Em vez delas, use QUERO, DECIDO, VOU;

5. Cuidado com NÃO POSSO ou NÃO CONSIGO, que dão a idéia de incapacidade pessoal. Use NÃO QUERO, DECIDO NÃO, ou NÃO PODIA, NÃO CONSEGUIA, que pressupõe que vai poder ou conseguir;

6. Fale dos problemas ou das descrições negativas de si mesmo utilizando o verbo no tempo passado. Isto libera o presente. Por exemplo, “eu tinha dificuldade de fazer isso”;

7. Fale das mudanças desejadas para o futuro utilizando o tempo presente do verbo. Por exemplo, em vez de dizer “vou conseguir”, diga “estou conseguindo”;

8. Substitua SE por QUANDO. Por exemplo, em vez de falar “se eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar”, fale “quando eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar”. Quando pressupõe que você está decidido;

9. Substitua ESPERO por SEI. Por exemplo, em vez de falar, “eu espero aprender isso”, fale: “eu sei que eu vou aprender isso”. Esperar suscita dúvidas e enfraquece a linguagem;

10. Substitua o CONDICIONAL pelo PRESENTE. Por exemplo, em vez de dizer “eu gostaria de agradecer a vocês”, diga “eu agradeço a vocês”. O verbo no presente fica mais concreto e mais forte.

Pense melhor, fale coisas melhores e viva melhor.

Beijo grande!

Mais uma contra o estresse…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , on fevereiro 11, 2009 by Psiquê

cqca73q7ujy3qq1qhybsryiwo1_500Via Amante das Imagens

Em um dia de trabalho comum, parei para entrar no supermercado e comprar barrinhas de cereais, para substituir meu café da manhã. Junto com as barrinhas comprei uma edição antiga da Revista Dieta Já. Chamou-me atenção uma matéria com 11 dicas para evitar o estresse. Resolvi, então, partilhar aqui com vocês essas dicas.

1. Busque a Felicidade e esteja certa de que ela não vive atrelada ao dinheiro e pode estar nas coisas simples. Reduza o estresse  fazendo coisas que lhe dê prazer: ler, ouvir música, ver uma obra de arte, dançar, meditar…

2. Faça uma coisa de cada vez. Organize sua vida, para ter tempo de executar tudo o que precisa, com o mínimo de correria.

3. Não queira controlar alguém ou alguma situação. Ansiedade só desgasta. Adaptar-se à realidade economiza energia, reduz o estresse, esfria a cabeça e permite resolver melhor eventuais problemas.

4. Exercite a tolerância. A impaciência é o segundo maior fator de estresse.

5. Evite o auto-engano. Quem realmente sabe, divide, reparte, compartilha e semeia. Quem centraliza, acha que somente ele sabe fazer bem as coisas. Resultado: pode adoecer e morrer mais cedo de tanto trabalhar. Centralizar é manipular. É sinônimo de egocentrismo e egoísmo juntos.

6. Queira sempre mais, sem almejar tudo hoje.

7. Aprenda a dizer NÃO.

8. Evite descontar na comida as suas frustrações.

9. Aposte no bom humor. Na grande maioria das vezes, não vale a pena se aborrecer tanto porque as coisas não saem do seu jeito.

10. Estabeleça objetivos, pois a vida é feita deles.

11. Reconheça as diferenças. Sem contar que cada um é cada qual.