Arquivo para sofrimento

Sobre viver o presente

Posted in Comportamento, Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , , , , on abril 15, 2016 by Psiquê

tumblr_ljpeg4bGkM1qb9uyvo1_500_large

Como já compartilhei com vocês a yoga tem me despertado muito para questões como a nossa finitude, bem estar e a importância de viver no presente, para vencer problemas tão comuns hoje em dia como ansiedade, insônia e depressão.

Recentemente fiz um curso, bem legal sobre meditação e conheci a obra que compartilho a seguir:

O passado e o futuro só existem em nossa mente, como pensamentos. Quase a totalidade do nosso sofrimento está em nossas lembranças e em nossa imaginação.O momento presente sempre nos oferece paz, mas é raro conseguirmos estar inteiros e presentes nele. A consciência do momento presente é uma questão de vida ou morte. Pois a vida acontece nele e, se sempre estivermos com a mente alucinada pelo incessante movimento entre passado e futuro, memória e imaginação, nunca estaremos realmente inteiros no presente. Como a vida acontece no momento presente, perdê-lo não é diferente de perder a própria vida.

Por isso, sempre que se perceber numa condição de desconforto, aflição ou sofrimento, observe o que está se passando em sua mente; verifique se tem relação com o agora, está relacionado com algo que já passou, ou ainda não aconteceu. É muito provável que você descubra que essa agonia não tem relação alguma com o agora e, como a vida acontece no agora, a agonia não é real, só existe como pensamento em sua mente. Precisamos desenvolver a habilidade de manter-nos presentes no agora e, assim, desfrutar toda paz que não cessa de estar presente em nossa vida. Precisamos lembrar sempre que a paz está embaixo do nosso nariz e respirar, respirar, respirar.

Mas, como ainda não desenvolvemos essa habilidade e lembrança constante, nossa mente arrasta-nos a atenção para o passado e para futuro. Esses pensamentos despertam uma série de emoções que nada tem a ver com o momento presente, e essas emoções criam uma série de sensações físicas. Sem perceber, ficamos tão acostumados coma mente turbulenta que tomamos o irreal por real. Esquecemos totalmente que a paz está embaixo do nosso nariz, dentro de nós, no aqui e agora e que precisamos respirar.” Do livro Yoga – Inspirando Paz Expirando Amor, de Carlos Henrique Viard Junior.

Recomendo fortemente a leitura.

 

Anúncios

Ensinamentos da maturidade…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , on junho 3, 2013 by Psiquê

9f75f44d47040ebcc41888b38a84ca1c

Essa frase me chamou muito a atenção em um dia difícil, em que tive que lidar com pessoas medíocres, com papos medíocres, atitudes medíocres, falando mal umas das outras e me atrapalhando…partilho com vocês um minuto de reflexão, sobre a importância de não nos envolvermos com pessoas e atitudes assim.

Eis o que as sábias palavras que chegaram coincidentemente a mim falaram sobre a maturidade…

A maturidade vai te ensinar a olhar a vida com menos ilusão, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade e querer com mais vontade!!!!

Adorei! Fica a dica para refletir e praticar durante toda a semana.

Basílio, a decepção

Posted in Curiosidades, Poesia Erótica with tags , , , , , , , , , , on julho 7, 2008 by Psiquê

Ontem, assisti, depois de tanto esperar ao filme Primo Basílio, com Débora Falabela, Glória Pires, Reinaldo Gianechini e Fábio Assunção. Para quem não conhece a história, trata-se de uma adaptação do livro de Eça de Queiroz, publicado em 1878. Na adaptação da Globo Filmes a história se passa na São Paulo da década de 1950.

Foi uma decepção, talvez porque esperasse um filme excepcional. Achei bastante fraco, tecendo elogios apenas para a atuação de Glória Pires que está inacreditavelmente feia e envelhecida no papel. Débora Falabella é ótima atriz, atua muito bem como Luísa, mas nada que fuja ao que vemos em seus outros personagens. Fábio Assunção está bem melhor do que nas últimas novelas, uma surpresa. Gianechini, por sinal, está péssimo na atuação. Mas, valeu a intenção de conhecer a história.

Para quem ainda não conhece, um resumo abaixo, mas no filme a história muda um pouco.

 O Primo Basílio conta a história de Luísa, jovem sonhadora e ociosa da sociedade lisboeta, que acaba envolvida por Basílio, seu primo, com quem se reencontra, após anos de distância. Achando-a sozinha, já que Jorge, o marido, viajara a negócios, Basílio serve-se de toda a sedução e galanteios, até levá-la a se envolver profundamente consigo, tornando-se sua amante. Juliana, a criada, descobre a corres­pondência trocada por ambos e chantageia a patroa.

Após sofrer muitas humilhações e ter que se submeter aos caprichos da crudelíssima criada, Luísa consegue, ajudada por um amigo, reaver as cartas e, Juliana, pressionada a entregá-las, ante as ameaças, acaba morrendo do coração. Após tanto sofrimento, Luísa adoece. Basílio, de há muito, encontra-se longe de Lisboa. Jorge regressa ao lar. Certo dia, chega uma carta do primo para a esposa e o marido intercepta a correspondência e toma conhecimento de tudo que ocorrera.

Desesperado e sofrendo demasiadamente, ainda assim Jorge resolve perdoar Luísa. Ela, no entanto, piora muito ao saber que o marido descobrira tudo o que fizera de errado, e vem a falecer. A reação de Basílio, ao saber da morte dela, é de pesar, por ter perdido sua diversão em Lisboa.

Fiquei louca para ler o livro, deve ser muito mais interessante!