Arquivo para tranqüilidade

Ensinamentos da maturidade…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , on junho 3, 2013 by Psiquê

9f75f44d47040ebcc41888b38a84ca1c

Essa frase me chamou muito a atenção em um dia difícil, em que tive que lidar com pessoas medíocres, com papos medíocres, atitudes medíocres, falando mal umas das outras e me atrapalhando…partilho com vocês um minuto de reflexão, sobre a importância de não nos envolvermos com pessoas e atitudes assim.

Eis o que as sábias palavras que chegaram coincidentemente a mim falaram sobre a maturidade…

A maturidade vai te ensinar a olhar a vida com menos ilusão, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade e querer com mais vontade!!!!

Adorei! Fica a dica para refletir e praticar durante toda a semana.

Anúncios

Buscar o autoconhecimento…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 23, 2013 by Psiquê

Autoconhecimento

A matéria do portal Uol: Investir no autoconhecimento é abrir as portas para a evolução pessoal pareceu de grande valia para pensarmos um pouco sobre a busca do autoconhecimento que tanto me atrai e julgo necessária a todos os seres humanos. O texto é assinado por Rosana Faria de Freitas e traz dicas superlegais para pensarmos um pouco. Claro que cada um vai buscar seu próprio caminho, na meditação, na dança, na ioga, na natação, na terapia, uma leitura, uma viagem, um curso, mas existem ações combinadas que podem ajudar muito. Eu venho experimentando canais diversos, para buscar me conhecer melhor. Leia a matéria que compartilho abaixo e tente identificar o que mais funciona para você. No link acima, você também encontra um teste com 25 perguntas que vale a pena responder.

“Os tempos modernos trouxeram alguns termos para a ordem do dia, como qualidade de vida, sustentabilidade e autoconhecimento. Esta última palavrinha reflete a intenção do homem de buscar, no seu interior, respostas e entendimentos para várias questões de si mesmo e da vida – e, dessa forma, evoluir.

O processo é mais do que válido, na opinião de médicos e terapeutas. “Quem conhece a si mesmo tende a valorizar mais a própria vida e fortalecer sua autoestima. Consequentemente, fica mais confiante e estável emocionalmente”, acredita Juliana Bento, psicóloga da Clínica de Especialidades Integrada, em São Paulo. O crescimento pessoal permite, ainda, que se tenha mais consciência em relação às vivências e, nesse aspecto, a pessoa se frustra menos e se torna pouco vulnerável e sujeita a manipulações.

Mas, atenção: é preciso buscar conhecer não apenas nossas qualidades, para que possamos valorizá-las e desenvolvê-las, como também nossos defeitos. Assim, será possível avaliar o que incomoda e precisa ser alterado ou transformado.

“É essencial encarar limitações, medos, inseguranças. Saber a respeito de si mesmo ajuda a superar dificuldades. E, mais que isso, favorece a tomada de decisões, sejam afetivas, profissionais ou até de questões simples como planejar uma viagem, decidir o que fazer no fim de semana, que livro ler”, salienta Cynthia Boscovich, psicóloga clínica e psicanalista.

O mundo de hoje, ela explica, requer que façamos escolhas o tempo todo e muito rapidamente. A própria globalização e a forma como as mudanças ocorrem leva a isso. “Quem não está preparado, sofre com ansiedade, angústia e até depressão.”

Coragem bem-vinda

É fato: se você se conhece, tem maior controle sobre suas ações e emoções. O resultado disso é mais equilíbrio e tranquilidade no cotidiano, o que traz benefícios em todos os sentidos – na vida pessoal e profissional, no convívio em sociedade. Mas investir no autoconhecimento exige disponibilidade para enfrentar tal processo, o que nem sempre é fácil.

“Às vezes, é penoso descobrir suas fraquezas, superar seus medos, desvendar seus defeitos. Aceitar o que é mais íntimo e, propositalmente, está ali esquecido, escondido”, reflete Marcella de Carvalho Almeida, com especialização em psicologia clínica e hospitalar, que atende profissionais de saúde do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) e do Hospital do Servidor Público, também em São Paulo.

Juliana Bento concorda. “O caminho para a busca interior tem seu início no estudo da experiência humana e na ânsia por conhecimento. Essa ‘pesquisa’, no entanto, deve ser feita sem preconceitos ou limitações. É preciso abrir os olhos para se enxergar, reconhecer o que gosta e não gosta, e o que pretende mudar ou desenvolver em si próprio.”

O QUE O AUTOCONHECIMENTO TRAZ

  • Controle sobre as emoções. A pessoa entende o que está sentindo, por que teve aquela reação, o que tal comportamento lhe trará de resultados
  • Segurança. “A partir do momento em que compreendo a mim mesmo, sinto-me mais seguro diante de qualquer situação”, diz Juliana Bento
  • Independência. O indivíduo que reconhece suas habilidades e fraquezas sabe se defender melhor. E, em algumas situações, fica imune à opinião alheia e não se deixa manipular. “Como consequência, frustra-se menos e não depende da aprovação do outro para tomar decisões”, reforça Bento. Insegurança, perfeccionismo e competitividade, na opinião da psicóloga, estão relacionados à distância de si mesmo. “Quem tem dificuldade para identificar suas qualidades, vacila antes de escolher que caminho trilhar, não se acha capaz de realizar tarefas complexas e prioriza a aprovação das pessoas em tudo o que faz”
  • Possibilidade de fazer boas escolhas. Quem se conhece profundamente e controla seus sentimentos e suas atitudes, tem competência para realizar grandes conquistas
  • Autoestima. Da mesma forma que admite seus pontos negativos, quem investe no autoconhecimento também se conscientiza do que carrega de positivo
  • Tolerância e consideração às diferenças. A autoanálise leva à compreensão da diversidade e pluralidade humana – e, dessa forma, o indivíduo se torna mais condescendente em relação a amigos, familiares, colegas de trabalho. “Certamente, a pessoa adquire uma visão mais abrangente e generosa do mundo”, diz Marcella de Carvalho Almeida
  • Respeito aos próprios limites. Fica mais fácil saber até onde ir, acreditando em sua capacidade sem ultrapassar o que lhe é inaceitável em um relacionamento, por exemplo. “O sujeito se sente menos frágil e mais forte para lidar com suas particularidades”, diz Almeida
  • Postura positiva e otimismo. Sem dúvida, a autoconfiança vem a reboque do autoconhecimento. E, se a pessoa está bem consigo mesma, demonstra isso para os outros e o mundo por meio de suas atitudes positivas, sua satisfação própria, seu bem-estar geral. “Há mais paz, serenidade e alegria”, diz Almeida
  • Predisposição para mudar e evoluir. Quem está disposto a se encarar com verdade tem mais chance de não desculpar os próprios erros, e sim aprender com eles. A partir daí, busca as razões do tropeço, tenta decifrar os sentimentos que estavam por trás dele, deixa que a dor ensine
  • Qualidade de vida. “Saber trabalhar defeitos e qualidades é uma vantagem, pois criamos uma barreira que nos afasta do que não nos faz bem. E, assim, conseguimos levar a vida com mais leveza e felicidade”, finaliza a psicóloga do Instituto do Coração

Veja, agora, dicas para chegar lá.

O QUE FAZER PARA SE CONHECER MELHOR

 

  • O autoconhecimento exige uma autoavaliação. Você precisa se voltar para si mesmo e perceber suas qualidades, seus defeitos, seus limites; o que o perturba, o que liga seu sinal de alerta, o que o deixa inseguro. Enfim, abrir as portas para fazer todas as perguntas possíveis e encarar todas as respostas
  • Caso sinta necessidade, vale recorrer a uma psicoterapia individual ou em grupo. “O processo analítico auxilia muito, pois permite perceber muito a respeito de si mesmo – o que talvez fosse mais demorado ou até impossível em uma tentativa solitária. A psicoterapia possibilita discutir as diversas situações da vida e relacioná-las à história pregressa de cada um, assim como planejar o futuro”, diz Cynthia Boscovich
  • Há diversos livros que facilitam abrir esse universo interno. Conversar com pessoas que, você acredita, estão no caminho certo, pode ser ótimo para obter dicas variadas, inclusive de que leituras priorizar
  • É possível fazer alguns exercícios para se ‘explorar’ melhor. “Pontuar suas características positivas, procurando desenvolvê-las, e também as negativas, para modificá-las, pode ser um bom começo”, sugere Juliana Bento
  • Integrar grupos de estudo focados no assunto também pode ser de grande valia. “Idem para iniciativas como meditação, ioga. Afinal, o autoconhecimento é fruto da introspecção”, considera Marcella de Carvalho Almeida
  • Qualquer experiência vivida pode ser enriquecedora e promover a autoanálise. Mas, para isso, é preciso estar com as antenas ligadas e receptivas. “Não importa o que a pessoa esteja fazendo: lendo um livro, praticando uma atividade física, encarando uma aventura radical: em toda situação, é possível crescer. Nas viagens, na paternidade e na maternidade, nos relacionamentos amorosos, frente a doenças, dores, angústias. Em resumo, em tudo que tiver relação com a vida”, atesta Cynthia Boscovich
  • Vale, ainda, se observar com verdade no dia a dia. Perceber sua atuação e seus sentimentos nas pequenas coisas, fuçando dentro de si mesmo e perscrutando cada detalhe de sua personalidade

Os problemas se resolvem…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on maio 14, 2010 by Psiquê

 

Via Amante das Imagens

Ontem foi um dia especial! Dia 13 de maio, dia do aniversário de meu irmão e dia em que se homenageia Nossa Senhora de Fátima, meu calendário trazia a seguinte mensagem:

Os problemas se resolvem infalivelmente…

Os problemas sempre colocam o homem em situação ou ambiente diferente, e, de maneira diversa de até então, fortalecem a alma.  Os problemas existem para ser solucionados, e não há nenhum problema que não tenha solução. Não temos de temê-los. A vida é dinâmica e nos faz descortinar sempre uma nova faceta.

Do livro Preceitos da Luz – Masaharu Taniguchi

Essa mensagem me chamou a atenção, pois muitas vezes nos deixamos abater pelo problemas, dando a eles mais poder do que deveriam. Ao ter consciência de que eles não são maiores do que nós, acabamos agindo com mais convicção e segurança diante deles, resolvendo-os com mais destreza e tranquilidade.

Já escolheu sua cor?

Posted in Comportamento, Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 28, 2009 by Psiquê

Dizem que é positivo usar uma roupa nova no Réveillon e escolher a calcinha conforme a cor, pois cada uma delas traz um significado em si. Eu, todos os anos, compro ou, se ganhar, guardo para usar no Réveillon e minha cor escolhida é sempre AMARELO.

Segundo o site Bolsa de Mulher,  a estilista Lenny Niemeyer no livro Delícia Receber, da editora Fontanar, na noite de 31 de dezembro, além de um figurino incrível, as mulheres devem usar uma lingerie nova, o que reforça a minha prática há anos. Veja abaixo o significado das cores segundo o site e escolha a sua.

Branco: Paz, tranquilidade, calma, pureza, ordem, harmonia e simplicidade.

Amarelo e Dourado: Sorte, dinheiro, riqueza, fortuna, prosperidade e alegria.

Rosa: Amor, afeto, feminilidade e romantismo.

Verde:
Saúde, sorte, força, vitalidade, fertilidade, equilíbrio e confiança.

Laranja: Alegria, disposição e vibrações positivas.

Azul: Serenidade, calma, segurança e confiança.

Vermelho: Paixão, luxúria, requinte e elegância.

Escolha a sua cor e mentalize positivamente. Afinal, um pouquinho de fé de vez em quando não faz mal a ninguém, certo?

Feliz 2010! Que o Ano Novo seja muito próspero para todos nós.

Dicas para passar em concursos

Posted in Comportamento, Profissão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on março 22, 2009 by Psiquê

12894686Photo Klaus Kraiger

Acreditem, hoje no supermercado resolvi comprar uma dessas revistinhas expostas no caixa, de R$1,99 (Revista Ana Maria, nº 649). Algumas das matérias da capa me atraíram…. Ao folheá-la cheguei à matéria: 29 dicas para passar em concursos e resolvi falar sobre isso aqui.

Obviamente não há fórmulas prontas para isso, mas como disse aqui, há alguns posts: estou refletindo sobre minha vida e  achei que isso poderia entrar no contexto e ajudar algumas pessoas.

1. Descubra sua vocação – antes de se inscrever nas provas, procure saber em que área você se daria melhor. Para escolher, pesquise, converse com quem já trabalha na área, assista palestras, etc.

2. Considere as opções – Se for prestar concurso para uma vaga em outro estado, reflita. Será que você topa mudar de cidade? Pense bem.

3. Concorra a várias vagas ao mesmo tempo – preste todos os concursos que quiser, mesmo se não for o emprego dos seus sonhos. Além de ser um ótimo treino, você pode ser aprovada!Assim, dá para continuar estudando para a carreira desejada – com mais tranqüilidade e dinheiro no bolso.

4. Confie em você – Ninguém confia mais em você do que…você mesma! Acredite: passar no concurso depende mais do seu esforço pessoal do que de sorte. Ser aprovada é fruto de estudo e dedicação.

5. Mantenha o foco – Lembre-se dos motivos que levaram você a escolher uma carreira pública. Se foi por causa da remuneração e da estabilidade, cole um cartaz com o salário e a palavra “estabilidade” próximo ao seu canto de estudos. isso a estimulará a ir em frente!

6. Prepare-se com antecedência – Normalmente o edital é publicado de 45 a 90 dias antes das provas. Então, o ideal é iniciar os estudos logo cedo. Reveja as matérias básicas, comuns à maior parte dos concursos pelos quais se interessa. Evite assuntos muito específicos.

7. Organize seu tempo – Faça um planejamento do quanto estudará por dia ou semana, sem deixar de lado o tempo para o descanso e o lazer. Dê prioridade ao que você acha mais difícil. Acompanhe seu progresso: o que falta estudar?

8. Estude conforme o edital – Mantenha o foco no que será exigido na prova. Dedique-se mais a conteúdos que têm peso maior na nota: uma matéria com peso 2 merece o dobro de atenção de uma com peso 1.

9. Você pode aprender qualquer matéria – às vezes, parece impossível estudar algumas disciplinas. Mas não se desespere, com esforço e paciência dá para ter sucesso! Se puder, peça ajuda a um amigo que seja bom na área.

10. Resolva provas anteriores – Ao fazer isso, você conhece vários estilos de prova e percebe o que os examinadores exigem – entender o significado de uma lei ou decorá-la, por exemplo. E você ganha a velocidade necessária para resolver as questões.

11. Não se assuste com a concorrência – è melhor não ficar pensando em quantos candidatos disputam a mesma vaga que você. Isso dá desânimo. pense que muita gente não se preparou para a prova – pelo menos não como você!

O som do silêncio…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , on fevereiro 8, 2008 by Psiquê

jean-paul-nacivet-4.jpg

Foto: Jean Paul Nacivet

Como já dizia o poeta, ministro e cantor, Gilberto Gil: “Se eu quiser falar com Deus, tenho que ficar a sós. Tenho que apagar a luz, tenho que calar a voz.”

Estava eu,  pensando nas vantagens do silêncio, dado que tentava fechar um projeto e precisava disputar a atenção dos meus neurônios com o martelo da obra do vizinho, o som da televisão na sala e os festejos de carnaval. Acabei esbarrando em um exemplar da revista Estilo Natural que tratava do Som do Silêncio.

Há algumas noites, principalmente quando preciso trabalhar até tarde com o computador, deito e minha mente não cansa de falar, falar, falar. Apesar do silêncio no quarto, os sons da mente se afogam entre tantos estímulos internos e o sono se torna um prazer raro e difícil. É por essas e outras que tenho pensado em meditar, em parar um pouco e deixar minha mente acalmar e falar comigo. Nós não temos o hábito de ‘ouvir’ o silêncio.

“E como podes ver, ainda falo demasiadamente, e isto é sinal de que não sou sábio, porque a virtude se adquire no silêncio.” Umberto Eco.

Nesse mundo repleto de estímulos inquietantes, resta-nos clamar: PARE, PRESTE ATENÇÃO, OUÇA, REFLITA. Muitas vezes, ouço amigos dizerem que quando estão em casa sozinhos ligam a TV, o som, o computador, pois não conseguem ficar em silêncio. Já parou para pensar quantas coisas é possível entender, encontrar dentro de si mesmos quando ficamos em silêncio e nos damos a chance de ouvir nosso interior? Nossos sonhos? Nossos desejos? Nossos medos?

Eckhart Tolle, autor do livro O Poder do Silêncio alerta: “Sempre que houver silêncio a sua volta, ouça-o. Isso significa: apenas perceba-o. Preste atenção nele. (…) A verdadeira inteligência atua silenciosamente. A calma é o lugar onde a criatividade e a solução dos problemas são encontradas. A sabedoria vem da capacidade de manter a calma e o silêncio interior. Com o silêncio vem a benção: paz”.

Portanto, convido-os a silenciar, nesse mundão barulhento e veloz, para tentarmos compreender melhor a nós mesmos e aos outros. Beijo!

“Cada gota de silêncio é a chance para que um fruto venha a amadurecer.” Paul Valéry