Arquivo para visão

Erótica, é… ótica!

Posted in Erotismo, Poesia Erótica with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on novembro 3, 2013 by Psiquê

Imagem

Erótica, é… ótica!

Duas da madrugada,
as palavras ficaram ressoando,
erótica, erótica…
Deve haver um erro,
sem ar,
quente, abafado,
derreteu-se algo em mim,
e ficou: é… ótica!

É isso.
Visão.
Noite quente,
calor, fornalha,
corpo quente,
fogo…

Acendo a luz,
fecho a porta,
lembro do fado:
“de quem eu gosto,
nem às paredes confesso”;
o anúncio da TV, chama a atenção:
– me liga, vai… Liga!
Erótica…
Sim, visão…

Começo a me despir
lentamente,
solto os cabelos,
eles se espalham
e cobrem as protuberâncias
de minhas curvas…

Acaricio lentamente meu corpo,
descendo suavemente as mãos,
a carne é firme,
sinto as pernas trêmulas,
olho no espelho,
gosto do que vejo,
sou uma mulher bonita,
sensual,
firme, gostosa, macia,
lembro outra vez:
“liga, vai… Liga”

O telefone está perto,
companheiro único,
preto,
frio,
mudo,
estático…

Ainda espero.
Continuo descendo as mãos
com suavidade,
sinto falta de carinhos,
olho a imagem,
é… ótica…

As pessoas não se olham,
não conhecem seu corpo,
não olham a si mesmas,
não se amam,
não se desejam,
não se tocam…

“Eu me amo… Eu me amo
“Tinha uma música assim,
seriam loucos?
Coisa de jovens?
Rock?
Não.
Amar a si mesmo
é o ponto de partida,
se não nos amarmos,
não amaremos a mais ninguém!

Eu amo a muitos…
Em cada um, eu amo alguma coisa;
a voz,
o gosto,
o cheiro,
o pensamento,
o olhar,
as idéias,
o desafio,
o perigo,
o desejo,
o sexo…

Mas estou só,
absolutamente só,
eu, comigo!

Erótica?
Talvez nos pensamentos,
nas rimas,
na inspiração,
só na ponta dos dedos,
digitando freneticamente,
nada mais…
Na verdade, só é.. ótica!

Visão de uma realidade virtual
visão de um sonho
que embalo no seio
como um filho que suga
meu leite,
aquela deliciosa sensação
de ser sugada,
amada,
comida, esmagada!

Lembranças…
Gostos, cheiros, fatos,
o passado…

Hoje já é o passado de amanhã,
então, só tem eu aqui;
preciso me amar!
Se não me amar,
se não houver um tico de narcisismo,
chegará a depressão,
mulher mal amada,
mulher vencida!

Penso…
Que desperdício!
O tempo vai correndo,
eu grito,
meu grito não tem eco,
os ventos espalham as pétalas da Rosa,
e o tempo continua veloz,
implacável!

Preciso,
sinto que preciso,
dividir, somar,
esse corpo com alguém,
preciso sentir outras mãos
que não as minhas,
tocando minha pele macia,
buscando meus caminhos,
palavras quase inaudíveis
arrancando meus gemidos,
sugando meu sangue…

Jogo os cabelos para trás,
acabei de escová-los,
coloquei a roupa de dormir,
deixo minha imagem
reflexa no espelho,
sou capaz de ver o brilho
das estrelas cintilando nos meus olhos,
na minha pele,
desnudo meu pescoço
mas nenhum vampiro
entra pelas vidraças…

Silêncio total,
só a brisa da noite
e os raios da lua
banham meu corpo quase nu,
chega um misto de prazer e sono…

Começo a dormir e
viajo dentro de mim mesma…

O que encontro?
Minha sombra vagando
pelos espaços vazios dos caminhos,
solidão…

É… ótica.
Nada mais.
Não existe nada,
além da imaginação!

O devaneio adormece
em meus braços,
viajo nos sonhos
e encontro meu príncipe,
ele vem da floresta encantada,
cavalga em minha direção,
me joga meio sem jeito
no dorso do seu garanhão,
o galope é forte,
e, no embalo da ilusão,
adormeço, só,
completamente só!

Quando os raios de sol
entram e me aquecem pela manhã
a cada aurora,
volto à rotina…
Ali adormeceu a poesia
e, agora, acordou a realidade…

Um dia como outro qualquer,
a rotina,
a vida,
a esperança,
a solidão,
a mesma ótica… Erótica!

Autoria: Janete, Rosa dos Ventos

Maturidade e expectativas

Posted in Comportamento, Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on março 22, 2012 by Psiquê

Imagem

Estou eu aqui, num sábado à noite, curtindo o musical Burlesque, e tentando concretizar em palavras as expectativas que carregamos…esta atmosfera sensual, musical, batalhadora, me atrai bastante. Dança, corpos, músicas, luta por ser alguém ou chegar a um lugar, segurança, esperança, são palavras que me atraem bastante.

Às vezes me pego pensando no quanto eu queria na minha pré-adolescência, chegar à maioridade, à maturidade, mudar minha aparência física, minhas escolhas, meu lugar. Hoje, penso que devemos sempre aconselhar nossos adolescentes a se aceitarem, se amarem e não deixarem ninguém os diminuir, pois a vida é uma só, os momentos passam e cada experiência é fundamental para nos transformarmos no que seremos na vida adulta.

Algumas experiências atuais me fazem refletir sobre o quanto adultos ainda se comportam como adolescentes, envoltos em inseguranças bobas, desespero por uma auto-imagem  mais bonita, ou por resultados imediatos, adotando comportamentos anti-éticos, desesperados, inconsequentes e exagerados pura e simplesmente movidos pela ansiedade de ser alguém ou ser notado por alguém.

Essa realidade sempre me incomodou porque eu realmente penso que as pessoas devem lutar por construir seu lugar ao sol e com isso ser reconhecido por seus valores, conquistas e realizações. Aqueles que insistem em brilhar com o brilho alheio, andando na sombra do trabalho ou do sucesso alheio, que fazem de tudo para se dar bem, mesmo que prejudicando  o outro, me fazem mal. Quero distância de pessoas assim, mas nem sempre é possível. Eu definitivamente acredito que tenha lugar para todos aqueles que trabalham duro para vencer na vida com dedicação e honestidade, mas às vezes me deparo com situações patéticas e injustas.

Será que a minha visão é errada? Ainda acho e tenho esperança que não!

Química do Desejo

Posted in Comportamento, Curiosidades, Saúde, Sexo with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on junho 6, 2008 by Psiquê

Photo by Smile

A Revista Galileu de junho de 2008, trouxe uma reportagem bastante interessante sobre a química do desejo. Segundo a mesma, ainda que o visual seja o primeiro e talvez o mais importante estímulo, o jogo da atração sexual tem regras bem mais complicadas, nem sempre claras. É óbvio que corpos sarados e rostos harmônicos sempre fazem sucesso, mas outros atributos, como cheiro e voz, além de características psicológicas como humor, têm se mostrado cada vez mais determinantes para a vitória ou derrota dos participantes dessa verdadeira maratona. Isso é o que destaca a psicologia evolutiva — ciência que estuda os mecanismos adaptativos psicológicos que fazem parte do que chamamos de natureza humana.

Uma substância chamada Complexo de Histocompatibilidade Principal (MHC) é apontada pela matéria como o segredo do desejo e atração. A substância aparece na saliva, o que explica porque o beijo funciona como um critério de corte. “Se o beijo for bom, as chances de o casal acabar na cama aumentam. Porque , além de ser uma oportunidade de verificar a compatibilidade imunológica, ele amplia outros elementos da atração, como cheiro e visão.” Controvérsias a parte, pois geneticistas e psiquiatras entrevistados na matéria são céticos em relação ao poder absoluto do MHC sobre o comportamento humano, veja o que diz a Galileu:

“Apesar de não nos darmos conta, temos um olfato apuradíssimo para detectar um conjunto de genes conhecido como MHC, que controla o sistema imunológico e influência a rejeição de tecidos. Quanto mais parecido o MHC do casal, maiores as chances de o útero rejeitar o feto. Portanto, nesse caso (e só nesse), a máxima de que os opostos se atraem está corretíssima.” Teríamos a capacidade inconsciente de detectar qual o parceiro oferece mais segurança para a reprodução, apenas pelo olfato.

Outra substância que é analisada pela reportagem são os feromônios: que atuam como um sistema de comunicação que funciona melhor entre as mulheres. Existem quatro categorias de feromônios e uma delas é que age sobre o sistema endócrino, regulando a mestruação. Por isso, muitas de nós já reparamos que as mulheres que convivem costumam menstruar na mesma época. Tudo por causa dos feromônios que também ajudam a regular a ovulação. Não fosse assim, quando vivíamos em estado natural,  se apenas uma fêmea ovulasse numa época, todos os homens da comunidade estaríam voltando sua atenção reprodutiva para a mesma.

Essas reações químicas são tão influentes e complexas que uma pesquisa da revista Evolution and Human Behaviour, revelou que entre strippers que estavam ovulando e as que não estavam a variação das gorjetas eram de: US$ 70 em média para as que estavam ovulando, US$ 35 para as que estavam mestruando e as que não estavam em ciclo nenhum US$ 50.

Outra curiosidade que a Galileu destaca é o sexercise, recomendado pelo Serviço de Saúde Britânico (NHS) aos súditos da rainha como terapia preventiva a uma série de doenças. Quando é fonte de prazer, o sexo, como toda a atividade prazeirosa é muito benéfica à saúde. Eis alguns benefícios:

1. Calma e bem-estar (alívio do estresse), graças à endorfina liberada pelo organismo;

2.  Alívio de dores pelas substâncias analgésicas também liberadas no organismo;

3. Vida longa;

4. Prevenção aos problemas cardíacos;

5. Menos risco de câncer de próstata;

6. Melhoria do sono graças à liberação de oxitocina durante o orgasmo;

7. Melhoria do condicionamento muscular;

8. Melhoria da textura e qualidade da pele e cabelos.

 Vale a pena ler a matéria, corra até a banca de veja mais por lá.

Grande beijo!