Arquivo para voz

Bibi Ferreira, que deslumbre!

Posted in Curiosidades, Geral with tags , , , , , , , , , , on junho 4, 2012 by Psiquê

Imagem

Neste ano, tive a indescritivel oportunidade de assistir pela primeira vez um show da Bibi Ferreira que voltou a fazer shows, na reabertura do antigo Teatro Tereza Rachel, hoje Teatro NET Rio, reinaugurado, após 10 anos. Confesso que o convite, que chegou no mesmo dia, não me animou mutio, mas depois de assisti-la, eu me perguntei, como pude pensar em não vir.

No show em celebração aos seus quase 90 anos – que serão completados em 10 de junho próximo – esta mulher que acabara de se recuperar de uma gripe, canta com tamanha elegância, perfeição, encantamento e lucidez, que nenhum outro cantor, mais jovem que ela pode ousar justificar um show mal feito ou apoiado em recursos eletrônicos. Bibi foi perfeita, cantou encantadoramente e conduziu o show com elegância e suavidade, nos fazendo querer mais e mais. Ela encantou o público que a aplaudiu de pé e gritou bis, podendo gentilmente contar com o retorno dela após o show.

Diante deste deslumbramento me pergunto, como pude demorar tanto tempo para ir a um show de alguém tão perfeito. Eu nunca imaginei que os elogios que os artistas e diretores fazem a esta figura fossem tão verdadeiros, sinceros e pequenos, diante da grandiosidade de Bibi Ferreira.

Imperdível!

Aprendizagem

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on dezembro 7, 2011 by Psiquê

Jeito de Mato – Paula Fernandes

De onde é que vem esses olhos tão tristes?
Vem da campina onde o sol se deita
Do regalo de terra que o teu dorso ajeita
E dorme serena, no sereno sonha

De onde é que salta essa voz tão risonha?
Da chuva que teima, mas o céu rejeita
Do mato, do medo, da perda tristonha
Mas, que o sol resgata, arde e deleita

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda
É teu destino, é tua senda, onde nascem tuas canções
As tempestades do tempo que marcam tua história
Fogo que queima na memória e acende os corações

Sim, dos teus pés na terra nascem flores
A tua voz macia aplaca as dores
E espalha cores vivas pelo ar
Ah..Ah…Ah…
Sim, dos teus olhos saem cachoeiras
Sete lagoas, mel e brincadeiras
Espumas ondas, águas do teu mar
Ah..Ah…Ah…
êeh laiá ..

Essa música me inspirou, não apenas por ter a letra linda e sua sonoridade e melodia apaixonantes, mas porque esta ter sido uma semana por um lado calma, por outro atribulada pelo acúmulo de obrigações e,…

…mais uma vez, desafiadora. Uma semana em que parece difícil lidar com o ser humano, com suas fraquezas, vaidades, medos e inseguranças. Dificuldade de entender a resistência de semelhantes em contar com a ajuda do outro, por puro temor em não se sentir mais útil ou perder espaço. Confesso estar bem cansada dessas situações, apesar de consciente de que são importantes para o amadurecimento. A meu ver todas as pessoas tem seu espaço e suas virtudes podem ser mostradas, sem que a presença do novo ofusque o seu brilho.

Paciência, serenidade, fé…virtudes necessárias para enfrentar tais desafios…