Arquivo de abril, 2011

Uma homenagem…

Posted in Curiosidades, Geral, Selos, Memes, Mimos e Prêmios with tags , , , , , , , , , , on abril 28, 2011 by Psiquê

Hoje resolvi prestar uma homenagem a Nanda Ribeiro, uma pessoa que conheço há pouco tempo, com a qual tenho pouco convívio, mas algumas afinidades. Ela é autêntica, criativa e super alto astral, e em comum temos um apreço por blog e comunicação, além de bom gosto é claro rsrsrs. Ontem ela me tirou no amigo oculto de Páscoa e eu fiquei superfeliz! Não apenas pelo presente, mas pelo fato de ter sido ela, pelo carinho que tenho, mesmo não sendo amigas de muito convívio.

Quero prestar homegagem a ela hoje, divulgando o seu blog: Uma divisão de ideias, o qual já está linkado aqui no Espartilho!

Nanda, querida, obrigada pelo carinho e parabéns pelas criações.

Bjs!

Seja feliz…

Posted in Comportamento, Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 20, 2011 by Psiquê

julian-kan - via Aliciante

Nesta semana eu me deparei com uma frase bem interessante:  “A felicidade é uma vocação, um jeito de encarar a vida e as situações cotidianas…”. Ela não é de minha autoria, mas me trouxe uma certa identificação.

Apesar de viver um dia a dia corrido, tenso e repleto de novos desafios constantes…

…de querer cada vez mais da vida…de sentir um certo arrepio pelo tempo que passa…alguma dose de nostalgia pelo tempo que deixei passar sem agradecer pelas minhas conquistas diárias…

…considero-me abençoada e privilegiada, por tudo o que Deus (ou quem quer que tenha poder sobre nós, dependendo de cada crença) me dá todos os dias. O mais importante é saber que cada dia é uma nova oportunidade de engrandecer ainda mais essas bençãos. E hoje devo admitir, vivo a melhor fase de minha vida, seja pela maturidade, pelo físico, pelas pessoas que me cercam, pelas experiências que vivo. Por isso, não permito mais viver momentos que me fazem sofrer, pura e simplesmente por deixar de buscar a felicidade. Eu definitivamente não entendo porque há pessoas que lamentam a vida o tempo todo e deixam os dias passarem sem enxergar a maravilha de viver cada momento, de curtir cada minuto, de gostar de si e do que se é.

Eu não sei que sensação é esta, nem de onde ela vem, não entendo nada, mas é muito boa…

Como disse Clarice Lispector:  “Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.”

Meus amores, permitam-se gostar de si mesmos, de suas vidas, daqueles que fazem parte de suas vidas, pois isso se multiplica. Afastem-se daquilo que os machuca, busquem a felicidade nas pequenas coisas. Apenas isso! Ouçam uma música, leiam um livro, andem ao ar livre, dêem um beijo, dêem um sorriso, um abraço…se dêem a chance de ser feliz.

Tudo Diferente

Posted in Curiosidades, Relacionamento, Romance with tags , , , , , on abril 17, 2011 by Psiquê

Via Aliciante

A voz dela é linda e as músicas que ela canta, seja de sua autoria ou escrita por outros, ganha um timbre especial que encanta os ouvidos. Hoje eu resolvi partilhar com vocês  a música Tudo Diferente, da Gadu…

Para os apaixonados e românticos de plantão, bem como, as mulheres, eternas românticas, segue a letra.

Tudo Diferente

Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, viu
Eu ligo no sentido de meia verdade
Metade inteira chora de felicidade

A qualquer distância o outro te alcança
Erudito som de batidão
Dia e noite céu de pé no chão
O detalhe que o coração atenta

Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, né
Eu ligo no sentido de meia verdade
Metade inteira chora de felicidade

A qualquer distância o outro te alcança
Erudito som de batidão
Dia e noite céu de pé no chão
O detalhe que o coração atenta

Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, né
Eu ligo no sentido de meia verdade
Metade inteira chora de felicidade

(2x)
A qualquer distância o outro te alcança
Erudito som de batidão
Dia e noite céu de pé no chão
O detalhe que o coração atenta

Você passa, eu paro
Você faz, eu falo
Mas a gente no quarto sente o gosto bom que o oposto tem
Não sei, mas sinto, uma força que embala tudo
Falo por ouvir o mundo, tudo diferente de um jeito bate

Todos caminhos trilham pra a gente se ver
Todas as trilhas caminham pra gente se achar, viu
Eu ligo no sentido de meia verdade
Metade inteira chora de felicidade

A qualquer distância o outro te alcança
Erudito som de batidão
Dia e noite céu de pé no chão
O detalhe que o coração atenta

Mulheres no Governo

Posted in Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , on abril 1, 2011 by Psiquê

Foto de Roberto Stuckert Filho

Inspirada no post do blog 3×30, resolvi partilhar com vocês do Espartilho, a matéria publicada na Marie Claire especial de 20 anos, sobre a parte feminina do Governo da nossa Presidenta Dilma Roussef. São 9 mulheres ao lado da presidenta, dentre elas: Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), Miriam Belchior (Planejamento, Orçamento e Gestão), Iriny Lopes (Políticas para as Mulhetes), Maria do Rosário (Direitos Humanos), Izabela Teixeira ( Meio Ambiente), Ideli Salvati (Pesca e Aquicultura), Ana de Hollanda (Cultura), Helena Chagas (Comunicação Social) e Luiza Bairros (Promoção da Igualdade Racial).

“Pela primeira vez na história do Brasil, 10 mulheres fazem parte do alto escalão do governo federal. A imagem acima, inédita, é o primeiro registro desse fato e traz a presidenta Dilma Rousseff com suas nove ministras.

Ideli está em clima de lua de mel com o segundo marido, 12 anos mais novo. Maria do Rosário tem uma filha de 10 anos que, ao levar bronca, ameaça ligar para o disque-denúncia. Izabella não quis ter filhos. Ana lembra com orgulho o dia em que seus pais a levaram para conhecer Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir. Luiza dedicou a vida a um ideal e não fala da vida pessoal. Tereza luta contra um câncer de mama e a extrema pobreza do Brasil. Helena tinha o telefone de casa grampeado na infância. Iriny foi ameaçada de morte após denunciar crimes. Miriam teve o ex-marido assassinado e nem por isso desistiu da batalha.”

Para ler as entrevistas clique em: Marie Claire