Arquivo de janeiro, 2008

Bons hábitos evitam gasto desnecessário de energia

Posted in Comportamento, Saúde with tags , , , , , , , , , on janeiro 30, 2008 by Psiquê

mulher-flor.jpg

Recentemente recebi uma mensagem sobre a importância do Feng Shui interior para o equilíbrio energético pessoal. Coincidentemente, estava vivendo um período em que a preocupação com tarefas inacabadas – que dependem de mim e outras não – estavam deixando meu corpo e minha mente extremamente cansados. Resolvi, então, partilhar com o público do Espartilho parte das dicas que constavam na mensagem, com cuidados que evitam a perda desnecessária de energia. Abaixo, algumas atitudes que podem esgotar nossas energias e os cuidados para evitá-las.

Atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias:

1. Maus hábitos e falta de cuidado com o corpo: Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

2. Pensamentos obsessivos: Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos – mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.

3. Sentimentos tóxicos: Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, ‘como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.

4. Fugir do presente: As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto àqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

5. Falta de perdão: Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica “energeticamente obeso”, carregando fardos passados.

6. Mentira pessoal: Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.

7. Viver a vida do outro: Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas ‘e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso é a frustração.

8. Bagunça e projetos inacabados: A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe “diz” inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou!” Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da terminação fará com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

9. Afastamento da natureza: A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais. A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como:

  • falha na memória (o famoso “branco”);
  • o cansaço físico;
  • o sono deixa se ser reparador;
  • ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas.

Para economizar energia – o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação diminuem – os talentos não se manifestam mais por falta de energia, o magnetismo pessoal desaparece, medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade, falta proteção contra as energias negativas e aumenta o risco de sofrer com o “vampiro energético”.

Câncer de mama: você pode vencer essa luta!

Posted in Saúde with tags , , , , , , , on janeiro 27, 2008 by Psiquê

agent-provocateur-npho.jpg

Os seios são uma das partes mais lindas e sensuais do corpo feminino. No nosso psicológico determinam muito de nossa feminilidade. Por essas e outras razões precisamos cuidar de nossos seios diariamente, assim como cuidamos de nossos cabelos, nosso rosto, nosso bumbum, etc.

Muitas vezes preocupadas apenas com a estética, esquecemos dessa região que além de sensual e linda, é muito sensível inspirando muito cuidado e carinho.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer é um nome dado a uma série de mais de cem doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos.

A Sociedade Brasileira de Mastologia, informa que  determinações genéticas estão entre a origem da doença, mas corresponde apenas a 5 a 10% dos casos; portanto, informação e conhecimento, sem medos são fundamentais para o tratamento. Ainda segundo o órgão, o câncer tem origem em uma lesão no DNA cromossômico que multiplica desordenadamente a célula. O portal Bolsa de Mulher preparou uma série de matérias sobre como prevenir, informe-se.

Como perceber? Sintomas:

  1. observe a ocorrência de nódulos ou tumores nos seios que podem ou não ser acompanhados de dor;
  2. observe a ocorrência de alterações na pele;
  3. observe a ocorrência de nódulos nas axilas.

Fique atenta a alguns fatores de risco:

  • Se há casos anteriores na família diagnosticados antes dos 50 anos, principalmente se o grau de parentesco for próximo (mãe ou irmã);
  • Menstruação muito cedo;
  • Menopausa tardia (após 50 anos);
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Nuliparidade (ausência de filhos);
  • Ingestão regular de álcool, mesmo em quantidades moderadas;
  • Exposição a radiações ionizantes (emitidas por materiais radioativos, ex. Raio X), antes dos 35 anos;
  • A poluição atmosférica, filtra a luz solar nos grandes centros urbanos e dificulta a produção de vitamina D, um antiprofilático fundamental para o combate ao câncer de mama e próstata, segundo o Dr.  Eduardo Carneiro Lyra, mastologista e coordenador da área no Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), em declaração ao portal Bolsa de Mulher;
  • Segundo o Inca, ainda há controvérsias em relação à associação de contraceptivos orais e o aumento do risco de câncer de mama. Aponta-se para certos subgrupos  de mulheres com uso de contraceptivos orais de dosagem elevada de estrogênio ou que fizeram uso da medicação por longo período, bem como as que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez. 

Como prevenir é o melhor remédio. Atenção às estratégias de prevenção: 1) faça o exames clínicos com seu ginecologista periodicamente e também a mamografia (consulte seu médico quanto à faixa etária recomendada); 2) Faça o auto-exame diariamente durante o banho ou ao dormir.

O Inca reforça que o auto-exame não deve ser usado isoladamente como mecanismo preventivo. Ele não exclui a necessidade de consultar seu médico regularmente para que ele examine suas mamas e peça a mamografia quando necessário.

Como fazer o auto-exame, leia mais em: Auto-Exame da Mama (AEM)

Tudo sobre Câncer de Mama: Entre de Peito nessa luta

Inimigo Silencioso. Tumores pequenos podem ser retirados por meio de cirurgia, vejam os tratamentos complementares que o médico pode recomendar.

Outros links:

Instituto Nacional do Câncer (Inca)

Sociedade Brasileira de Mastologia

Sociedade Brasileira de Cancerologia

De olho na mama

Sexo sem tabus…com cumplicidade

Posted in Sexo with tags , , , , , , on janeiro 24, 2008 by Psiquê

sexy-3.jpg

Hoje,  li uma declaração que me surpreendeu, pois desmistifica os mitos de que relações longas não costumam ser sexualmente interessantes e gostosas. O resumo da ópera é o seguinte:

“É importante deixar claro que não existe rotina entre casais que tem cumplicidade e afinidade, porque há inúmeras formas de prazer a serem exploradas, o que acontece é falta de diálogo entre pessoas e por isso ocorre a limitação da exploração dessas formas de prazer e por falta de opção é que ocorre a rotina. É engano pensar que o tempo de relação baixa a libido do casal, até mesmo porque quanto mais se faz sexo, mais se quer fazer. E nem podemos pensar que uma relação que já está no auge da monotonia não possa retomar o “fogo” inicial do relacionamento. ” Vanessa de Oliveira para o portal iTodas.

“A relação sexual costuma perder qualidade quando o casal pára de agir como nos tempos do começo do namoro: se esquece do quanto é gostoso beijar na boca, ou jantar a dois, ou planejar uma noite de sexo… Enfim, se esquece do quanto é bom namorar – e terminar a noite numa envolvente e apaixonada relação sexual.”, Laura Müller para o portal Mulher.

Com cumplicidade e afinidade, o casal além de se curtir e querer encontrar sempre o prazer do outro e vice-versa, tem inúmeras formas de explorar e curtir esse prazer. O problema é que geralmente o sexo vem acompanhado de tabus, medos, preconceitos e egoísmo. As pessoas preferem deixar que o outro advinhe o caminho, ao invés de dialogar, dizer o que gostam ou não. Para isso não é preciso se machucar pelo outro, mas confiando e fazendo apenas aquilo que acha bom, com respeito por si mesmo, o resultado é muito melhor.

Claro que isso tudo é uma conquista diária: adquirir confiança, abrir-se com seu parceiro e respeitar seus limites. Sem deixar, é claro, de brincar, curtir, ousar e se cobrar menos.

O que não se deve deixar de lado é o namoro (curtir e admirar um ao outro), a criatividade e o desejo pelo outro, assim o tempo e a cumplicidade serão fatores que potencializarão a relação e não dificultarão. Não se acomode, invista na gostosa arte de amar e ser amado, o sexo é mais uma forma gostosa de demonstrar isso!

Beijo!

Ai esses meus cabelos…

Posted in Estética e Beleza with tags , , , , , on janeiro 22, 2008 by Psiquê

cabelos1.jpg

Não adianta, os cabelos são a moldura do rosto, principalmente das mulheres. E todas nós desejamos ter um cabelo bem cuidado, brilhoso, sedoso e saudável, mas será que adotamos as práticas necessárias?

Existem várias teses acerca dos cuidados a serem adotados com os cabelos, alguns mitos, outros verdades. Não direi aqui o que é certo ou errado, apenas elencarei algumas medidas interessantes. Antes de mais nada quero convidá-las (los) a fazer o teste da Abril.com: Você sabe cuidar dos seus cabelos?

Dicas para o cuidado diário:

  •  Como não poderia deixar de ser, dica número 1: beba muita água e alimente-se bem. A alimentação é um fator muito importante para manter a beleza dos fios. Procure comer alimentos ricos em proteína – como carnes, leite e ovos – e em vitaminas do complexo B (cereais integrais, peixes, frutos do mar e vegetais folhosos), os quais ajudam a nutrir o couro cabeludo;
  • Use sempre xampu e condicionador próprios para seu tipo de cabelo;
  • Não coloque o xampu diretamente sobre a cabeça. Espalhe-o nas mãos e só depois esfregue-o nos fios e no couro cabeludo, com a ponta dos dedos;
  • Enxágüe bem os cabelos para retirar o excesso de xampus e condicionadores e use um xampu anti-resíduos uma vez por semana. O produto elimina impurezas e os resíduos de produtos cosméticos que se depositam nos fios, roubando o brilho. Sempre disse isso a minhas amigas: o segredo do brilho é enxaguar muito depois de hidratar, deixar o cabelo pingando condicionador é um crime e deixa o cabelo pesado e opaco;
  • Evite água quente, pois ela abre as cutículas do fio. Prefira sempre de água morna a fria. Se tomou banho morno, dê a última enxaguada com água fria, para ajudar a fechar as cutículas e devolver o brilho aos fios;
  • Evite usar o secador de cabelos, mas quando for preciso usá-lo retire o excesso de água com uma toalha, sem esfregar, apenas espremendo os fios. Depois trabalhe com o secador a uns 15 a 20 centímetros dos fios, em temperatura mínima ou média. Produtos específicos para proteger o cabelo do calor também ajudam evitar que os fios fiquem quebradiços;
  • Evite ar condicionado, pois deixa o cabelo ressecado e, conseqüentemente, mais frágil, retirando o brilho natural. Para proteger os fios, aplique algumas gotinhas de silicone que ajuda também a selar as pontas duplas.
  • Evite passar as mãos nos cabelos constantemente, principalmente nos oleosos, para não aumentar a oleosidade;
  • Assim como a pele, evite exposição excessiva ao sol os cabelos do sol: use protetores, chapéu e a permanente hidratação dos fios, através de produtos aplicados nele e de uma alimentação saudável.

Confira no Portal Site Médico, detalhes sobre os 7 mandamentos do cabelo perfeito:

1. Corte; 2. Coloração; 3. Tratamento; 4. Escovas; 5. Cuidados Diários; 6. Manutenção e 7. Alimentação.

Derrubando mitos: lavar o cabelo todos os dias não o estraga, apenas o deixa limpo (Claro que cabelos secos requerem mais atenção). Se optar por fazê-lo todos os dias em lugar de lavar dia sim, dia não, escolha o xampu de uso freqüente. Essas e outras verdades e mentiras estão disponíveis aqui.

O segredo da longevidade…

Posted in Comportamento, Estética e Beleza, Saúde with tags , , , , , on janeiro 19, 2008 by Psiquê

svetlana-fil.jpg

Pesquisa feita pela Universidade de Cambridge e pelo Conselho de Pesquisa Médica de Norfolk revela que alguns hábitos saudáveis podem aumentar em até 14 anos a expectativa de vida. O que reforça todas as dicas sobre saúde e beleza já apresentadas aqui no Espartilho.

Os hábitos saudáveis responsáveis pelo aumento da longevidade são:

  1. Praticar exercícios físicos;
  2. Manter alimentação rica em legumes e verduras;
  3. Não fumar e
  4. Consumir quantidades moderadas de álcool.

Participaram da pesquisa cerca de 20 mil homens e mulheres de Norfolk, entre 45 e 79 anos, sendo que nenhum tinha câncer ou problemas cardiovasculares no início da pesquisa, em 1993. As pesquisas duraram de 1993 a 2006.

Segundo os coordenadores da pesquisa, a prática de exercícios físicos e o não fumo já exercem grande impacto no aumento da longevidade. Mas impacto dos quatro hábitos juntos foram um resultado inédito.

Ainda segundo os pesquisadores, a surpresa é que: “descobrimos que a classe social e o IMC (Índice de Massa Corporal) realmente não têm nenhuma influência”, afirmou o professor Kay-Tee Khaw, chefe da pesquisa.  “Isso significa que uma grande parte da população realmente pode perceber benefícios na saúde com mudanças moderadas.”

Vale a pena colocar esses hábitos que todos nós sabemos ser saudáveis se ainda não o fizemos, não é mesmo?

Tempo é uma questão de prioridade!

Posted in Comportamento with tags , , , , , on janeiro 16, 2008 by Psiquê

bree_in_consice_form_by_zedul.jpg

Esse jargão é antigo, mas é muito válido: Tempo é uma questão de prioridade e planejamento.

Muitas vezes, minhas amigas (os) chegam ao meu lado pedindo opinião sobre suas vidas em várias esferas: sobre vida pessoal, sobre saúde, condicionamento físico, carreiras…Não tenho nenhuma objeção em partilhar dicas que deram certo para mim e pedir ajuda nas coisas que ainda preciso resolver em minha vida.

Quando o assunto é: atividade física, fazer uma terapia, cuidar de si, fazer uma pós graduação, procurar um novo emprego, a resposta parece se propagar como eco: não tenho tempo. Não tenho tempo para colocar minha cabeça no lugar;

Não tenho tempo para fazer exercícios físicos;

Não tenho tempo de comer bem;

Não tenho tempo de fazer tratamentos estéticos;

Não tenho tempo de continuar meus estudos;

Não tenho tempo… e por aí vai…

Desculpas surgem aos montes…mas aonde está a solução?

Talvez, seja mais fácil enterrar-se em meio a um mar de desculpas esfarrapadas, em lugar de pensar nas metas que queremos alcançar e traçar o caminho até elas, mesmo que isso implique assumir alguns riscos e sacrifícios. Amigas (os) do Espartilho: comecem hoje a dar o primeiro passo para uma atitude diferente. Somos nós que podemos mudar o que está ruim hoje, agindo de outra maneira.

Se a cabeça está ruim, comece a terapia…

Se a família está com problemas, tente dialogar mais…

Comece a praticar exercícios físicos…Se a atividade não te agrada, busque algo que te dê prazer, mesmo que os resultados surjam apenas no longo prazo…

Alimente-se melhor. Você é o que você come, portanto, cuide bem do que come para ter um corpo saudável;

Beba bastante água;

Não beba muito, não fume, não se drogue, não se maltrate. Seja senhor de si. Ame a sua vida;

Cuide de você, ame-se, respeite seus limites e cuide de sua vida com carinho.

A difícil e gostosa arte de se relacionar…

Posted in Relacionamento with tags , , , , , , , on janeiro 13, 2008 by Psiquê

jean-paul-nacivet-6.jpg

Ontem refletindo sobre a fase de amigos casando que estou vivendo, pensei a respeito das pessoas que reclamam que não conseguem encontrar uma companhia legal, que dê certo e que se transforme em uma relação gostosa e feliz.

Há alguns meses a revista UMA falava sobre casamento e a matéria tratava da busca por um amor ou uma aliança. Questionava as razões que levam as pessoas a casarem e refletia sobre os motivos errados que podem atrapalhar o futuro da relação. Esse não será o tema desse post, mas vale citar alguns dos exemplos de motivos errados que a mesma destacava:

  1. medo de ficar sozinha;
  2. idade avançada;
  3. busca de estabilidade financeira;
  4. vontade de ser mãe, etc.

A verdade é que gostar de estar ao lado daquela pessoa e amá-la é que deve ser o real motivo de querer casar, pois todos os outros motivos acima descritos podem e devem ser resolvidos de outra forma, do contrário não há casamento que se sustente.

O tema que me levou a escrever hoje, no entando, considera os relacionamentos em geral, mas com especial atenção aos relacionamentos amorosos. Ter um namorado (a), companheiro (a), marido (esposa) ou o que seja depende de estar disposto a ceder em uma série de aspectos. Como toda a relação social, (con) viver com o outro exige que estejamos dispostas a abdicar de algumas coisas pelo outro ou pelo bem dos dois. Enquanto quisermos encontrar alguém que só satisfaça nossas vontades individuais e egoístas a única forma de encontrar satisfação total, nessas circunstâncias, é vivendo sozinhas. Afinal, somente nós mesmas podemos satisfazer nossos desejos o tempo todo.

A vida não é assim! Claro que ninguém precisa deixar de ser quem é para ter alguém, é perfeitamente possível encontrar alguém que nos queira pelo que somos, que nos admire, que goste de estar ao nosso lado: é isso que se busca em uma relação, mas é impossível acreditar que qualquer relação possa dar certo sem que tenhamos consciência de que em algum momento tenhamos que fazer concessões.

Portanto, amigas (os) do Espartilho, o caminho é o mesmo que sempre tratamos aqui: amar-se, respeitar-se, estar segura do que se é e do que se quer, dialogar e aprender a ceder quando for necessário. Sejam felizes e até a próxima.