Arquivo de futuro

Universo…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , on agosto 1, 2016 by Psiquê

Sempre me surpreendo quando algumas coisas nos acontecem, sem que façamos ideia de que elas estão pra acontecer. Muitas vezes desejamos algumas coisas ou precisamos que algo nos aconteça e quando menos esperamos, o universo conspira a nosso favor. 

Short hair 6

Cada um vai nomear esse fenômeno como melhor lhe convier, mas a verdade é que há coisas que fogem ao nosso controle e só podemos determinar qual será a nossa atitude perante aquilo que o universo nos apresenta.

Recentemente recebi uma recordação de um post que escrevi  em 2011, ‘As voltas que a vida dá’, pensei em repostá-lo, mas achei melhor fazer uma nova publicação e citá-lo. Algumas coisas que achamos estarem mortas, ou sermos incapazes de conquistar, ressurgem como opções de caminhos para nossa vida. Ou quando queremos muito que algo aconteça, ainda que não façamos planos, aparecem indícios que nem imaginávamos.

Sou defensora de que vivamos o presente sempre com o melhor que temos, porque o passado não existe mais e o futuro pode sequer existir. Viver assim, nos permite ter controle sobre nosso momento e diminuir os índices de depressão e ansiedade. Claro que isso não é simples, mas parte de um exercício de consciência diário.

Eu agradeço ao universo pelas oportunidades que ele me oferece e peço sabedoria para sempre saber a melhor atitude a tomar.

Namastê! Boa semana!

Sobre viver o presente

Posted in Comportamento, Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , , , , on abril 15, 2016 by Psiquê

tumblr_ljpeg4bGkM1qb9uyvo1_500_large

Como já compartilhei com vocês a yoga tem me despertado muito para questões como a nossa finitude, bem estar e a importância de viver no presente, para vencer problemas tão comuns hoje em dia como ansiedade, insônia e depressão.

Recentemente fiz um curso, bem legal sobre meditação e conheci a obra que compartilho a seguir:

O passado e o futuro só existem em nossa mente, como pensamentos. Quase a totalidade do nosso sofrimento está em nossas lembranças e em nossa imaginação.O momento presente sempre nos oferece paz, mas é raro conseguirmos estar inteiros e presentes nele. A consciência do momento presente é uma questão de vida ou morte. Pois a vida acontece nele e, se sempre estivermos com a mente alucinada pelo incessante movimento entre passado e futuro, memória e imaginação, nunca estaremos realmente inteiros no presente. Como a vida acontece no momento presente, perdê-lo não é diferente de perder a própria vida.

Por isso, sempre que se perceber numa condição de desconforto, aflição ou sofrimento, observe o que está se passando em sua mente; verifique se tem relação com o agora, está relacionado com algo que já passou, ou ainda não aconteceu. É muito provável que você descubra que essa agonia não tem relação alguma com o agora e, como a vida acontece no agora, a agonia não é real, só existe como pensamento em sua mente. Precisamos desenvolver a habilidade de manter-nos presentes no agora e, assim, desfrutar toda paz que não cessa de estar presente em nossa vida. Precisamos lembrar sempre que a paz está embaixo do nosso nariz e respirar, respirar, respirar.

Mas, como ainda não desenvolvemos essa habilidade e lembrança constante, nossa mente arrasta-nos a atenção para o passado e para futuro. Esses pensamentos despertam uma série de emoções que nada tem a ver com o momento presente, e essas emoções criam uma série de sensações físicas. Sem perceber, ficamos tão acostumados coma mente turbulenta que tomamos o irreal por real. Esquecemos totalmente que a paz está embaixo do nosso nariz, dentro de nós, no aqui e agora e que precisamos respirar.” Do livro Yoga – Inspirando Paz Expirando Amor, de Carlos Henrique Viard Junior.

Recomendo fortemente a leitura.

 

Contentamento e atitude

Posted in Comportamento, Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , on abril 10, 2016 by Psiquê

d1a817769cca84edb7effc6483d336e3

Muito tenho pensado sobre a maneira como nossa sociedade vive e a necessidade de vivermos mais intensamente o momento presente, sem tantas pressões sobre o futuro que ainda não chegou e o passado que já passou. Assusta o número de pessoas que recorre a medicamentos para lidar com ansiedade, falta de sono, depressão, tristeza…

A prática da yoga tem me feito pensar bastante sobre nossa finitude e a importância vivermos com gratidão e buscando contentamento em relação ao momento presente. É tão recompensador dar atenção à nossa respiração, à saúde de nosso corpo, à paz em nossa alma, ao nosso comportamento e nossos pensamentos…

A sociedade em que vivemos já é acelerada demais para permitirmos que essa aceleração interrompa momentos tão maravilhosos quanto os de sono, de meditação diária, de descanso, de desfrute de segundos de boa conversa e de carinho com aqueles que amamos. Tudo isso nos afasta da nossa humanidade e da nossa capacidade de ter empatia perante a vida e perante nossos semelhantes. A consequência dessa constante aceleração e pressa: é uma verdadeira indiferença frente ao semelhante…vivemos olhando, a maior parte das vezes, para nosso próprio umbigo sem prestar atenção no coletivo, no planeta, na comunidade, no meio-ambiente, no necessitado, no mais fraco, no mais carente e assim fechamos os olhos e cruzamos os braços diante de muita coisa que poderíamos contribuir para mudar.

Já não há mais tempo para vivermos assim, seja pelo nosso bem ou pelo do outro. Precisamos estar mais presentes no aqui e agora em absoluta atenção ao milagre de respirar, de sentir, de amar e com isso prestarmos mais atenção em nós mesmos e no próximo.

Convido a todos para viver esse desafio.

Namastê!

 

Equilíbrio

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , on maio 24, 2015 by Psiquê

72e4ca62541a738733231e335b106e85

 

O equilíbrio é uma necessidade na vida de muitas pessoas, se não de todas. Nós mulheres somos muito cobradas em vários aspectos e quando alimentamos o sonho de ser bem sucedidas em todos os aspectos, a busca do equilíbrio diário parece, para mim, o melhor meio de encontrar a felicidade.

Quando me refiro a equilíbrio, quero dizer, dedicar tempo para todas as questões que envolve sua vida: o trabalho, o cuidado com o corpo e a saúde, o amor, a família…mas não é tão fácil assim…

Várias mudanças vêm acontecendo e isso acabou me tirando um pouco daqui, o que para mim, parece um erro…

Por outro lado, a busca do equilíbrio, é diário e a forma que entendo ser a melhor a não sucumbir às pressões desnecessárias que o dia a dia nos impõe.

Ainda não consegui adotar a prática diária da meditação, mas forço-me a pensar o máximo possível que o que importa é o momento presente, apesar de fazer muitos planos. Ao pensarmos no agora, reduzimos a ansiedade de querer cuidar do futuro, nos angustiando com aquilo que ainda não aconteceu…

Trata-se de um exercício constante…

Impermanência

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , on julho 30, 2014 by Psiquê

93192cbfaa3c97fb06c9e02ab3c1140d

 

Na revista Yoga Journal deste bimestre, várias reportagens sobre as mudanças e a perenidade da vida me chamaram atenção. Mas a matéria sobre a impermanência se destacou, o núcleo duro defendido no texto é a necessidade de nos adaptarmos às mudanças para envelhecermos bem e felizes.

A contemporaneidade se acostumou a resistir às mudanças do tempo e a querer eternizar a juventude, levando todos nós a uma luta contra o tempo impossível de se vencer. O tempo está aí e a única coisa que podemos fazer é lidar com ele e viver o presente. Precisamos, portanto, viver bem o momento atual, buscando o melhor do agora, para conseguirmos um amanhã mais próximo do que escolhemos hoje.

“Nada é estático, tudo muda constantemente e podemos comparar nossas vidas com ciclos naturais da natureza. Aliás, o Ayurveda preconiza há longas datas que o ser humano só terá saúde quando se conscientizar dessa sabedoria e viver conectado com os ritmos da natureza”, defende Marcia De Luca, autora do texto.

Recomendo a leitura da revista inteira.

Beijo e um ótimo dia, Namastê!

Arrisque-se

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 1, 2013 by Psiquê

333477547377854548_GyBMyFrm_c

Chegou abril…o ano já se aproxima de sua metade em um piscar de olhos. Nutro, como sempre, uma esperança de que dias melhores sempre virão…

Por mais que saibamos que a única certeza que temos é o momento presente, precisamos pensar nossos movimentos, em busca de um presente e um futuro melhor, mais gratificante, mais feliz, mais prazeiroso..

Tomar consciência dos nossos sonhos e objetivos, direcionando-se para eles, talvez seja uma das tarefas mais difíceis de se concretizar…

Somos diariamente tentados a sentar e ficar esperando que as coisas aconteçam por si só. Ou acomodados com as rotinas que já conhecemos e às quais estamos adaptados. É um ato de coragem romper o status quo, jogar-se às oportunidades e opções da vida, sem a “garantia” de que aquela é a escolha certa a se fazer… a verdade é que nunca teremos certeza prévia de que o caminho certo é ir ou ficar…

…mas certamente ao não se mover, perde-se a oportunidade de ao menos tentar um novo caminho…

Não se permita a isso, mova-se! Reflita sobre seus gostos, suas qualidades, suas capacidades e aprecie os primeiros lampejos de ideias ou projetos. “Você sentirá a inércia e o tédio se evadindo de sua existência e finalmente imprimirá movimento à sua vida. Muitas águas hão de rolar e este é apenas o processo inicial de uma provável aventura muito gostosa. Lance-se sem medo! Quanto mais coragem, mais resultados! Mesmo que você ouça “não”, a negativa será apenas inicial.”

Certa vez ouvi uma frase muito forte, porém muito verdadeira: Ouse fazer e o poder lhe será dado. Dê o primeiro passo e o resto vem na sequência… Arrisque-se!

Cinco dicas para um feliz ano novo

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 7, 2013 by Psiquê

Michaelb Burke 18

O instrutor da SBPNL Alexandre Bortoletto, escreveu o artigo Cinco dicas para um feliz ano novo, para o portal daquela sociedade em 29/01/2013. Apesar de já estarmos no segundo mês do ano, ainda há tempo para planejar nossos próximos passos, nossas metas, etc. Por isso, decidi partilhar o texto aqui com vocês.

Você fez planos e acumulou expectativas para 2013, mas janeiro mal terminou e provavelmente todas as promessas já foram esquecidas no fundo da gaveta. Será que isso é motivo para continuar adiando a sua felicidade? A cada ano novo temos a sensação de que podemos começar do zero e ter, finalmente, o futuro que esperamos. Mas a verdade é que não precisamos de um marco no calendário para nos dizer quando podemos nos reinventar e começar a ser mais felizes. Se os planos não saíram do papel, é hora de uma força-tarefa para garantir os melhores 365 dias que sua história de vida já viu até esse momento. Comece agora com essas cinco dicas:
1 – Tenha objetivos claros
O que você quer que aconteça nesse futuro breve? Qual é o sonho que só você está impedindo de ser realizado? Saber aonde se quer chegar é o primeiro passo da jornada. Em seguida, analise que estratégias estão (ou deveriam estar) sendo seguidas. Quer mudar de emprego, comprar carro, se casar? Analise o que falta para alcançar esse objetivo e trace as habilidades e os recursos necessários para chegar lá.
2 – Visualize os resultados
Estabelecer um passo a passo – no papel, no computador ou mesmo mentalmente – ajuda a clarear o caminho. E visualizar o resultado também ajuda. Feche os olhos e se imagine daqui a 365 dias. Como você está, como estão as coisas ao seu redor, que melhorias foram consolidadas ao longo do ano? O que você vai ver, ouvir e sentir quando seu sonho foi realizado? Prever essas sensações te ajuda a entender quando aquela ideia começa a se concretizar.
3 – Pense positivo
E não estou falando de torcer para a loteria sortear o seu número. Tomar decisões bem-sucedidas implica em buscar o que quer, e não evitar o que não quer. Mantenha seus objetivos sempre no positivo e afirmativo. “Não quero brigar com meu cônjuge” não tem o mesmo efeito que “Quero manter a calma e o respeito diante de qualquer situação que envolva a pessoa que eu amo”.
4 – Aprecie o presente
Preste atenção nas coisas boas que estão à sua volta. Compare o momento atual com o passado próximo e aponte mentalmente todas as mudanças positivas que aconteceram nos últimos meses. Preste atenção principalmente nas adversidades: elas costumam ser o disfarce preferido das oportunidades.
5 – Livre-se do peso extra
No fim do ano é normal ver as pessoas limpando os armários e descartando aquilo que não serve mais. Trata-se de uma ideia que pode ser aplicada também em outras áreas da vida, como trabalho, faculdade, academia e até nos relacionamentos interpessoais. Existe uma máxima muito sábia em Programação Neurolinguística: se continuar fazendo o que sempre fez, você vai continuar obtendo o que sempre obteve. Ou seja, nenhum momento é mais adequado que o presente para mudar o rumo e alcançar o topo. Que tal começar a ser feliz agora?
Alexandre Bortoletto