Arquivo de ansiedade

Universo…

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , on agosto 1, 2016 by Psiquê

Sempre me surpreendo quando algumas coisas nos acontecem, sem que façamos ideia de que elas estão pra acontecer. Muitas vezes desejamos algumas coisas ou precisamos que algo nos aconteça e quando menos esperamos, o universo conspira a nosso favor. 

Short hair 6

Cada um vai nomear esse fenômeno como melhor lhe convier, mas a verdade é que há coisas que fogem ao nosso controle e só podemos determinar qual será a nossa atitude perante aquilo que o universo nos apresenta.

Recentemente recebi uma recordação de um post que escrevi  em 2011, ‘As voltas que a vida dá’, pensei em repostá-lo, mas achei melhor fazer uma nova publicação e citá-lo. Algumas coisas que achamos estarem mortas, ou sermos incapazes de conquistar, ressurgem como opções de caminhos para nossa vida. Ou quando queremos muito que algo aconteça, ainda que não façamos planos, aparecem indícios que nem imaginávamos.

Sou defensora de que vivamos o presente sempre com o melhor que temos, porque o passado não existe mais e o futuro pode sequer existir. Viver assim, nos permite ter controle sobre nosso momento e diminuir os índices de depressão e ansiedade. Claro que isso não é simples, mas parte de um exercício de consciência diário.

Eu agradeço ao universo pelas oportunidades que ele me oferece e peço sabedoria para sempre saber a melhor atitude a tomar.

Namastê! Boa semana!

A falsa ideia romântica que está arruinando nossa vida sexual

Posted in Comportamento, Sexo with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on novembro 2, 2015 by Psiquê

4171066

Sabemos que, ao marcar um encontro com nosso parceiro, é difícil que os dois cheguem exatamente na mesma hora no local combinado; e que, por uma questão de lógica, um dos dois terá de esperar pelo outro. No entanto, no que se refere ao sexo, continuamos obcecados pela ideia de “chegar juntos”. Mais do que uma fantasia, parece dessas coisas a serem ticadas na lista de tarefas, ou, mais ainda, uma prova pela qual a nossa vida sexual teria de passar.

Não se trata de algo novo, pois já nos anos 60 os pais da sexologia moderna, Masters e Johnson, explicavam que a ideia do orgasmo simultâneo como símbolo de superioridade sexual do casal é totalmente equivocado, e que “o esforço para coordenar reações fundamentalmente involuntárias leva o homem e a mulher a começarem a se observar mentalmente em vez de se entregarem às sensações do ato sexual”. Conforme destacaram em seu livro Human Sexual Inadequacy, quando os membros do casal assumem um “papel de espectador”, é fácil ocorrer a perda da ereção no caso do homem e a impossibilidade de atingir o orgasmo no caso da mulher.

Por mais que essa ideia tenha sido então desmistificada, o curioso, no entanto, é que, anos depois, ainda pareça tão difícil destroná-la. Referindo-se a um ambiente aberto e intelectualizado como a universidade, o estudo Sexualidade dos estudantes universitários, realizado na Faculdade de Medicina do Chile, revela que 57,6% dos entrevistados ainda vê o orgasmo simultâneo como um dos principais objetivos da relação sexual.

A verdadeira sincronia

Antes de tratar da ideia do orgasmo simultâneo, convém fazer uma reflexão sobre o orgasmo nos casos dos dois sexos. De acordo com um recente estudo da Universidade de Indiana sobre a variação do orgasmo conforme a orientação sexual, tantos os homens quanto as mulheres costumam atingir mais frequentemente o orgasmo em relações mais estáveis do que quando solteiros. A pesquisa inclui alguns dados que apontam nessa direção: cerca de 85% dos homens atingem o orgasmo com parceiras estáveis, com pouca diferença no que tange à orientação sexual, enquanto nas mulheres essa taxa é globalmente de 62,9%, destacando-se que chega a 74,7% em casais homossexuais. Esses dados mostram, portanto, que, se já é difícil que tanto o homem quanto a mulher atinjam o orgasmo no mesmo ato, como não poderia ser ainda mais difícil atingi-lo exatamente ao mesmo tempo?

Os sexólogos Manuel Fernández e Berta Fórnes apresentam em seu livro 100 perguntas sobre sexo o conceito de “sincronia sexual”, explicando que “com cada parceiro com que nos relacionamos temos de poder nos sincronizar para que a relação funcione”, ou seja, que “a sincronia sexual será a confluência de duas pessoas que, com suas inúmeras diferenças, conseguem se unir em uma vida sexual prazerosa para ambos”. Nada que tenha a ver com os orgasmos. Dessa forma, os especialistas tratam de questões como sincronizar a tomada de iniciativas, ou seja, o equilíbrio entre quem dá início à relação sexual; o nível de desejo e de frequência, já que nem sempre as duas pessoas estão com o mesmo desejo nem se sentem satisfeitas com a mesma frequência; os rituais, ou seja, se temos os mesmos gostos no que se refere às práticas sexuais; e, por último, a expressividade, ou seja, se expressamos o afeto e o desejo pelo parceiro da mesma forma.

O orgasmo delas dura mais

Embora se possa conseguir fazer com que o casal tenha uma sexualidade compartilhada e satisfatória para ambos, isso não se traduz necessariamente em chegar ao clímax ao mesmo tempo, pois não se deve esquecer que os dois membros do casal nem sempre dão a mesma resposta sexual. Apesar de os já citados Masters e Johnson, em seus estudos pioneiros sobre a sexualidade humana, terem indicado que na resposta sexual dos dois sexos há mais semelhanças do que se pensava inicialmente, como, por exemplo, que o ciclo de reação sexual (excitação, planalto, clímax e resolução) era igual nos dois sexos, eles registraram também que ocorrem diferenças no desenvolvimento dessas etapas quando o parceiro é do outro sexo.

Entre elas, como destaca a sexóloga Ana Belén Rodríguez, do Centro SEES, está o fato de que “em regra geral, a duração do orgasmo masculino é menor do que a do orgasmo feminino”. Na verdade, analisando os conhecidos gráficos que representam a resposta sexual masculina e feminina, podemos observar que na mulher é mais comum que ocorram diferentes tipos de resposta, e que todas costumam concordar com um tempo de planalto mais longo do que no caso masculino, e por isso costuma ser difícil que o momento do clímax coincida no tempo.

Não se pode esquecer também que não há homem e mulher iguais, e que as respostas sexuais de cada um nem sempre se ajustam aos modelos estabelecidos. “Cada pessoa tem seus ritmos e suas próprias respostas de excitação e formas de alcançar o clímax sexual; tentar fazer com que duas pessoas diferentes cheguem ao mesmo tempo ao orgasmo é bastante complicado”, insiste Ana Belén Rodríguez, que esclarece que “o mais provável é que não se consiga devido a estas diferenças individuais, mas de alguma maneira socialmente aprendemos que o lógico e o mais prazeroso é chegar ao mesmo tempo”, uma ideia que só nos leva a limitar nossa sexualidade a alguns padrões pré-estabelecidos, apesar da riqueza que pode ser conseguida em si.

Do prazer à obsessão

Dando um passo além, a realidade é que essa obsessão por conseguir alcançar o orgasmo ao mesmo tempo leva os casais a muitas frustrações. O primeiro ponto a se levar em conta é que a ideia do orgasmo simultâneo continua perpetuando a ideia de que o orgasmo é a única finalidade do ato sexual. A este respeito, a sexóloga insiste que “se pensamos desta forma, podemos nos frustrar e cercar de uma ansiedade desnecessária e má companheira na viagem do prazer sexual. Não é necessário esclarecer que ansiedade e prazer são conceitos que não combinam”.

De outro lado, a especialista também destaca que focar o encontro sexual em conseguir este objetivo representa “um excessivo controle das sensações, que às vezes pode produzir os efeitos contrários, como dificuldades de ereção no homem e baixa excitação na mulher”. Mesmo assim, destaca a ideia de que, como tudo na sexualidade, concentramos somente em uma parte de sua prática é negativo, porque nos limita. “Obter um nível extra de excitação ao chegar ao orgasmo ao mesmo tempo em que seu parceiro é maravilhoso e pode ser um tempero interessante no jogo sexual, mas se a pessoa só se sente satisfeita desta forma, talvez quando não aconteça e, o que é o mais provável, comecem os problemas. Por que não abrir as opções?”, acrescenta.

Pratique consigo mesmo

Se você tem tudo isso claro e quer, simplesmente, buscar esse orgasmo simultâneo como mais uma brincadeira, entre outras, de casal, sem pressões, e com o objetivo mais de experimentar e explorar a sexualidade do que de chegar ao clímax, a especialista acrescenta algumas ideias. Para começar, a importância de se conhecer primeiro e de, por que não, experimentar sozinho com nosso autoerotismo: “Se conheço perfeitamente meus gostos e minhas reações físicas, minha resposta sexual e seus componentes psicológicos, fica mais fácil controlar minha excitação e meu orgasmo”, diz. Sem dúvida, convém praticar a comunicação entre o casal, pois se queremos buscar a mesma meta será difícil conseguir isso sem conhecer em que parte do caminho está o outro. Assim, é interessante indicar ao parceiro quão excitado você está e ir explicando do que gosta ou não. “Modular a excitação fará parte do jogo”, conta a sexóloga.

Por fim, a diretora do Centro SEES afirma que também podemos trabalhar o controle sobre nosso orgasmo, por exemplo, através dos exercícios de Kegel, ainda que, mais do que ficarmos obcecados por trabalhar os músculos envolvidos no ato, pode ser mais lúbrico para o casal procurar as posturas que mais excitam ou favorecem o clímax. “E, sobretudo, levar em conta o componente psicológico do orgasmo. Não se pode esquecer que às vezes, mais do que uma resposta de nosso corpo, trata-se de uma reação de nosso cérebro. Por exemplo, em certas ocasiões o orgasmo do outro nos excita tanto que nos faz chegar ao nosso próprio, sem que exista uma premeditação ou uma técnica consistente para isso”, acrescenta.

Com todas essas ideias, vamos tentar o orgasmo simultâneo; e, se não conseguirmos, teremos aproveitado enquanto isso, como o casal merece, mesmo que não apareça em nenhum livro.

Fonte: El País

Paciência e meditação

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , on abril 28, 2014 by Psiquê

689967_69

 

Confesso que paciência não é muito meu forte, mas é uma virtude que preciso buscar. Há algum tempo, estava praticando meditação, o que ajudava um pouco a aplacar minha ansiedade. Nos últimos meses, não pus muito em prática esse exercício e minha ansiedade tem, como consequência, provocado reações no organismo que não são muito agradáveis. Tensões musculares, dores, lesões, alergias.

O caminho é voltar a praticar essas e outras alternativas que  aumentam a paz e a tranquilidade. Recomeçarei pela meditação, pelo contato com a natureza, busca de momentos de reflexão e calma e é claro aprofundar minha prática de yoga.

Que venha um momento mais calmo e tranquilo.

Namastê!

Simplesmente Feliz

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , on abril 4, 2014 by Psiquê

Imagem

Hoje estou simplesmente feliz, com uma certa ansiedade e um pouco de medo em relação ao novo, mas feliz…

Leve…

Com a certeza de ter feito o melhor…de dever cumprido…

Obrigada meu Deus! Por tudo…se não tivesse sido tudo como foi, poderia não ter a consciência para poder agradecer agora.

Feliz!

 

Quando menos se espera…

Posted in Comportamento, Curiosidades with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on março 14, 2014 by Psiquê

0e547fe96f24babea1882cfb849110ee

Muitas vezes somos tão ansiosos em esperar resultados, que as coisas mudem, que as respostas cheguem, mas não nos damos conta que os resultados não vêm apenas quando queremos, mas quando estamos preparados…

Derramamos lágrimas, roemos unhas, brigamos, desistimos e de repente, algo inesperado acontece, uma resposta surge e as coisas parecem se encaixar tão perfeitamente que nos parece impossível não ter algo ou alguém no controle.

Muitas vezes queremos algo, mas ainda não estamos preparados para recebê-lo e se nos fosse dado antes da hora, provavelmente teríamos dificuldade de administrar com o nosso melhor aquela oportunidade.

Precisamos sempre correr atrás dos nossos objetivos e sonhos, sabendo viver as experiências, aprendendo com elas quando forem boas ou ruins, pois com certeza o resultado será sempre para melhor. Mesmo sofrendo, ficamos mais fortes para enfrentar situações posteriores similares.

Quantas vezes queremos muito algo e não conseguimos e logo em seguida, quase sem percebermos, uma outra porta se abre, talvez até melhor do que aquela. As oportunidades podem até levar um tempo, mas cabe a nós sabermos sempre aprender com aquilo que vivemos. Essa é a grande sabedoria. Difícil, talvez, mas sábio.

“Eu aprendi que tudo nessa vida tem um propósito. As vezes até pensamos que o mundo está desabando em nossa cabeça ou que Deus está contra nós, por isso que já vi tanta gente perdendo a fé. Mas acredite, vai passar, sempre passa… Eu sei, as vezes demora, para mim também já foi assim, mas isso não significa que o mundo está contra você. Ou você tem coisas a mais para aprender ou tem coisa muito melhor reservada pra ti. Ou uma ou outra. Pode crer, no final das contas você vai sair ganhando!” Adriana Mayer

Bom final de semana a todos!

Ansiedade

Posted in Comportamento, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 14, 2014 by Psiquê

2416a54044d3476b0b73d4549d748bf9

 

Às vezes parece que vou explodir por dentro! Quero chegar mais longe, quero dar um passo a mais, quero respostas imediatas, quero soluções repentinas, quero sumir, quero me esconder, fugir…

Há momentos em que quero desaparecer, ser transparente e só observar, assistir, visualizar. Outras quero falar, subir no palco, me exibir…

Nasce algo dentro de mim, que parece incontrolável, parece me consumir, parece me corroer…uma força difícil que é a ansiedade. E quanto mais a temos, mais parece que nos frustramos, pois a velocidade do mundo, das coisas, das pessoas, não necessariamente acompanham nossa ansiedade…

“O estresse pode ser causado por qualquer situação ou sensação que o faz se sentir frustrado, irritado ou ansioso. O que é estressante para uma pessoa pode não o ser para outra.

A ansiedade é uma sensação de apreensão, nervosismo ou medo. A origem desse desconforto nem sempre é identificada ou reconhecida, o que pode piorar a angústia que você sente. Os fatores biológicos e genéticos podem se combinar com o estresse e produzir sintomas psicológicos.”

Segundo o Dr. Drauzio Varella, a ansiedade é uma reação normal diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. É considerada normal a ansiedade que se manifesta nas horas que antecedem uma entrevista de emprego, a publicação dos aprovados num concurso, o nascimento de um filho, uma viagem a um país exótico, uma cirurgia delicada, ou um revés econômico. Nesses casos, a ansiedade funciona como um sinal que prepara a pessoa para enfrentar o desafio e, mesmo que ele não seja superado,  favorece sua adaptação às novas condições de vida.

Algumas técnicas de meditação, relaxamento e yoga, servem para acalmar e me acalmam, o problema é que tenho tido pouco tempo de praticar…e isso é urgente na vida de qualquer pessoa.

O portal MdeMulher, apresentou algumas dicas para controlar a ansiedade, vejam algumas:

1. Reserve espaço na correria diária para fazer o que você realmente gosta e se dedique mais a essas atividades. Penso no seu projeto pessoal, como voltar a estudar, e se programe para realizá-lo;

2. Organize-se. Faça uma agenda semanal de tarefas, anotando o tempo necessário para cumprir cada item, e deixe tempo para imprevistos, o que impede que a rotina se embole demais;

3. Não encare o tempo no trânsito como desperdício. Aproveite para refletir;

4. Marque um almoço para colocar a conversa em dia com as amigas. Pessoas solitárias são mais propensas à hipertensão do que aquelas que convivem com gente querida;

5. Faça uma coisa por vez e foque no que está fazendo hoje sem se preocupar com o amanhã. Você só tem dois braços e um cérebro;

6. Relaxe a musculatura. Quando estamos tensas, contraímos tudo e depois ficamos com dores pelo corpo. Solte em especial a musculatura dos ombros e do pescoço com movimentos giratórios bem lentos. Além de relaxar, faça meia hora de atividade física três vezes por semana. Essa quantidade de exercício físico aumenta a oxigenação no cérebro e protege o sistema nervoso. Que tal começar hoje? ;

7. Sorria mais. Esse hábito reduz o estresse e a ansiedade, e contagia quem convive com você;

8. Não leve a ansiedade para a cama. Faça algo relaxante antes de se deitar. Sexo é sempre uma boa pedida!

9. Pingue cinco gotas de óleo de lavanda numa bacia com água morna e aproxime a cabeça coberta com toalha por cinco minutos. O aroma é mágico! Óleos essenciais de tangerina e camomila também relaxam;

10. Chás quentes relaxantes, como camomila e erva-cidreira, podem ajudar. Prepare uma xícara todas as noites. Por estar quente, ele nos obriga a beber em pequenos goles e desaceleramos à força. Torradas ou pão integral também chamam o sono. O carboidrato deles induz o cérebro ao relaxamento;

11. Tenha interesse só seus e se cuide. A insegurança com a aparência é uma das principais fontes de ansiedade no relacionamento;

12. Use a linguagem do toque. Beije na boca e encoste os pés nos dele ao dormir. Isso dá segurança e relaxa. E reserve um dia para passear a sós com seu amor. Esqueça suas preocupações nesse período;

13. Ganhou bebê há pouco tempo? Peça ajuda. A chegada de um filho faz com que a mulher tenha menos tempo para si mesma e para o parceiro;

14. Não desconte na comida. Ansiosas, comemos mais e sem necessidade! Está insatisfeita? Resolva o problema em vez de buscar alívio num doce ;

15. Mas tudo bem contar com a ajuda de alguns alimentos que reduzem a ansiedade, como lentilha, arroz integral, sementes de girassol, abacate, banana e vegetais escuros. Leite, queijo, carnes, ovos e alimentos ricos em fibras, como frutas e grãos integrais e, adivinha! O chocolate, favorecem a serotonina, o hormônio do bem-estar. Invista!

17. Tempere suas receitas com pimenta. Ela contém uma substância que estimula a produção de endorfinas e provoca sensação de euforia;

18. Nozes, castanhas e amêndoas contêm cobre e selênio, minerais que ajudam a reduzir o estresse. Fígado e soja são ricos em colina e lecitina, que evitam oscilações bruscas de humor. E salmão e sardinha são verdadeiras porções de alto-astral. Eles contêm selênio e vitamina B12, que combatem a ansiedade e o cansaço;

19. Quase metade dos consumidores vai às compras por estar triste ou ansiosa. Você não vai cair nessa, vai? Pense que as compras só aliviam momentaneamente a tensão. Depois ela volta e você ainda se sente culpada por ter gastado. Então faça um bom planejamento financeiro e deixe de passar noites em claro!

20. Pra começar, anote seus gastos fixos, reservando 10% dos seus ganhos para emergências, e descubra quanto sobra para comprinhas. Evite entrar no crediário porque as parcelas baixinhas acabam sendo uma armadilha. Se for difícil resistir diante de uma vitrine, deixe o cartão e o talão de cheques em casa e ande com pouca quantia na carteira;

21. Seu estado emocional influencia o dos seus filhos. Mantenha a ansiedade longe das crianças construindo um ambiente familiar baseado no afeto. Comece com eles bem pequeninos. Bebês que recebem massagens e carinhos nos primeiros meses choram menos e ter a atenção dos pais durante o banho e na hora de comer os acalma;

22. Se está endividada, faça uma lista das contas que devem ser pagas primeiro, levando em conta os juros de cada dívida ao decidir quais ficarão para depois. Se necessário, renegocie a dívida com o banco. Às vezes, vale a pena;

23. Reserve tempo para se divertir com os pequenos. Serve brincar, contar historinhas ou cantar, olhando sempre nos olhos da criança. Isso dá segurança;

24. Evite conflitos criando regras claras e válidas para todos. Tarefas e uma rotina com horários regulares transmite mais segurança. Por exemplo, não deixe as crianças irem dormir tarde. Crianças que dormem mal têm mais dificuldade para aprender e ficam irritadiças;

25. Mas não exagere no controle. O desejo de proteger os filhos de tudo e de todos pode deixar as mães muito ansiosas. Questione se a sua preocupação com os filhos tem interferido em outras tarefas suas do dia a dia, como o trabalho. Se o seu pensamento tem se concentrado só nos filhos, reavalie sua atitude. E você?

Para acelerar o metabolismo…

Posted in Estética e Beleza, Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on fevereiro 13, 2014 by Psiquê

9ecd7dfb32735252e710f2c104fcdf7f

Para emagrecer rápido é preciso além de manter uma alimentação saudável conseguir acelerar o metabolismo para que o corpo queime a gordura acumulada. Muitas pessoas tem o metabolismo lento e mesmo seguindo a dieta corretamente não alcança bons resultados na perda de peso, nesses casos acelerar o metabolismo é necessário para conseguir perder peso. Leia o texto abaixo, retirado do site Dieta e Receitas (com adaptações), para descobrir como acelerar o seu metabolismo.

Acelerar o metabolismo com alimentos termogênicos…

Os alimentos termogênicos aumentam a temperatura interna corporal e estimulam o corpo a queimar calorias o que resulta em um emagrecimento rápido.

O gengibre, pimenta, chá verde, chá de hibisco, canela, cravo, salmão, e água gelada são exemplos de termogênicos que se consumidos diariamente se tornam grandes aliados da dieta e traz resultados rápidos na perda de peso.

Mas além do uso de alimentos e chás termogênicos outras práticas também pode acelerar o metabolismo. (já falei sobre Termogênicos naturais aqui no Espartilho, leia mais)

Coma sempre e bem…

(Essa é a grande dica, quando comecei a ir na nutricionista, apenas reorganizar os horários de alimentação, me fez perder 1kg)

Comer de 3 em 3 horas como sabemos é um excelente meio de acelerar o metabolismo já que além de manter o corpo na ativa para digerir os alimentos estará fornecendo os nutrientes necessários ao organismo a cada 3 horas, com isso irá acelerar o metabolismo e evitar que o corpo estoque gordura para períodos críticos de longo jejum.

Procure sempre dar preferência a alimentos saudáveis e ricos em fibras, fique longe das farinhas brancas e doces (um alimento que tenho gostado muito, além de uma delícia, não contém glúten e substitui muito bem o carboidrato do pão ou de biscoitos, é a tapioca).

Nos intervalos das refeições coma frutas, beba vitaminas e chás termogênicos.

Beba Água…

 A água tem um papel muito importante no organismo, precisamos da água para hidratar nosso corpo, para a digestão e para manter todos os órgãos funcionando corretamente.

Beba no mínimo 2 litros de água por dia e aproveite para beber ela bem gelada assim o corpo precisa trabalhar mais para deixá-la na temperatura adequada ao corpo isso acelera o metabolismo e queima mais gordura. (Dica muito boa e útil essa!)

Exercite-se para acelerar o metabolismo…

Os exercícios físicos trazem grandes benefícios à saúde como melhora do sistema circulatório, força e resistência física, diminui os níveis de estresse, fortalece o coração contra diversas doenças e melhora a respiração, oxigena o sangue, etc. (Para mim servem como uma espécie de terapia, saio bem melhor depois de praticá-los!)

Quem se exercita acelera o metabolismo. Os exercícios aeróbicos como caminhar, correr, dançar, pedalar contribuem para a queima de gordura e os anaeróbicos que são os exercícios de musculação estimulam o crescimento e fortalecimento dos músculos a massa muscular queima muita caloria. (No meu treino funcional, combinamos os exercícios aeróbicos com anaeróbicos o tempo todo e a queima é muito eficiente, fora o suadouro que dá, parece que as gordurinhas e as energias ruins estão sendo todas expelidas pelos poros, muito boa a sensação, adooooro!)

Durma bem e desestresse…

Nada como uma boa noite de sono para recuperar nosso corpo das atividades diárias, o sono não é apenas importante para o descanso do corpo. Uma noite de sono tranquilo pode acelerar o metabolismo porque o corpo vai trabalhar melhor, mas se estiver cansado e mal disposto o metabolismo será lento.

Uma boa noite de sono também te deixa menos estressado e o estresse nos deixa também ansiosos o que na maioria dos casos significa comer mais. Isso porque durante os períodos de estresse o corpo libera uma substância chamada cortisol que faz com que sinta muita fome e deseje comer sempre os alimentos mais calóricos. Isso é um comportamento primitivo do organismo sobre o qual não vamos entrar em detalhes agora. Mas o fato é que o estresse te põe em estado de alerta e assim o corpo se prepara para enfrentar situações extremas acreditando que tem a necessidade de comer muito para conseguir energias suficientes para uma fuga ou enfrentamento de situação drástica.

Outras dicas para acelerar seu metabolismo…

Mastigue bem os alimentos, coma devagar. (Este é o meu grande desafio. Como muito rápido e às vezes sem mastigar o suficiente, portanto, eis uma dica que deve ser exercitada diariamente)

  • Coma doces somente na sobremesa para não aumentar o índice glicêmico e aumentar a sensação de fome. (A gelatina é uma boa substituição para a sobremesa, na versão diet, tem baixa caloria e sacia a vontade imediata de doce. Se mesmo assim, mais tarde, quiser muito um doce, um chocolatinho ao leite ou amargo, vai bem, mas apenas 1 e pequeno)
  • Comece a refeição pelos alimentos fibrosos como saladas e legumes. Eles aumentam a saciedade e você comerá menor quantidade dos outros alimentos.
  • Nunca coma somente saladas nas refeições. Esses alimentos não fornecem energia suficiente para queima calórica, sempre acrescente proteína magra e carboidratos complexos em suas refeições, bem como gorduras boas como o ômega 3.

Siga essas dicas para acelerar seu metabolismo e emagrecer mais rápido. Você tem mais alguma dica para compartilhar?